terça-feira, 17 de abril de 2012

Memórias - O Devaneio de Rute: o livro


Oi moçada! Sob sugestão do boss Leo, resolvi abrir os arquivos. Há uma íntima relação entre o Master System e a minha obra prima. Foi numa época boa, de uma mente borbulhante de idéias que escrevi os primeiros rascunhos de "O Devaneio de Rute". Sonhos de infância, idéias filosóficas e muito Master System na cabeça!
A HISTÓRIA
O enredo do livro conta a estória de Rute, uma jovem de 17 anos, cujos pais já tiveram uma grande aventura em sua vida (A Batalha dos Anjos, obra que ainda não publiquei) e sossegaram na pacata cidade de Volta Redonda. Rute é temida como a valentona justiceira da escola, considerada estranha pelos outros alunos, e não aceita as maldades alheias dos outros garotos. Mas sua fama de durona afasta qualquer possibilidade de arrumar um namorado. 

Pela lei da física, porque a menina não morreu?
A VIAGEM
Num passeio de acampamento com as amigas, um dos coleguinhas inimigos de Rute de brincadeira rouba-lhe o cordão que está na família há anos. Rute sobe atrás do garoto num precipício na floresta da Cicuta e num acidente ela cai no abismo e um raio a fulmina. Ao invés de ver São Gagá São Pedro, ela é transportada a um mundo fantástico , um mundo que sempre sonhou, o Mundo de Mnesis.
Duas luas no céu, cristais brotando do chão, céu purpura?
Estamos em Eternia e vamos encontrar o He-Man?

UM NOVO MUNDO
Rute se encontra no mundo de Mnesis. Um mundo místico e ao mesmo tempo futurista. Então vocês já podem imaginar que o livro fala do retorno de Rute pra Terra, correto? Não é tão simples. O mundo de Mnesis é extremamente sedutor, em que Rute vê como uma oportunidade de se tornar a heroína que sempre quis. Aí é que entra o Master System, minha inspiração para este mundo eram meus sonhos de infância e um joguinho bem famosinho na minha época de garoto: O Phantasy Star. A paisagem de Mnesis é baseada em Palma e Dezoris (no polo norte). Os guerreiros lutam com espadas e lasers, há monstros andando por aí (tá, é menos que no jogo da Sega, tanto é que tem gente neste mundo que acha que dragões não existem!), até um hovercraft e uma medusa num labirinto. Lá ela faz um bizarro belo grupo de amigos:
Yuda - Um brutamontes inspirado em Rastan e Odin, bruto, mas bem divertido. Com força extrema e mestre na espada de duas mãos Colossus. Quando pequeno lutou contra um peixe serpente que quase o matou no rio.
Mirian - É uma linda e negra taumaturga (magos neste mundo são maus, taumaturgos tem um propósito com o bem). Filha do Grande Taumaturgo de Salim, o maior taumaturgo da Era do Ferro (houveram 4 eras). Mal-humorada, ambiciosa, mas bondosa. Entre seus poderes incluem bolas de fogo, rajada de vento, invasão de mentes e teleporte. Está sempre discutindo com Yuda.
Levi - Um príncipe que perdeu o trono. aparentemente pensei em Noah, mas com roupas mais de nobreza. Não é bom de briga como Yuda, ou lança magias como Mirian, mas lança bem projéteis com sua funda. Na segunda edição do livro, mostra-se um grande diplomata, sempre acompanhado de sua sobrinha, a ingênua Séfora que adora Rute.

Será que Rute descobre o segredo do Principe do Gelo Eterno?

OS ANTAGONISTAS
Claro que com um time assim, Rute iria longe. Por isso que um time de vilões sinistros atrapalham os rumos dos amigos. Liderados por Lorde Yossef Leban, o príncipe do reino do norte. Leban é todo mistério, não carrega arma nenhuma, parece sempre prever os movimentos e decisões de amigos e inimigos, já foi visto atravessar paredes, e pior, ele parece saber coisas sobre Rute que ela mesma não sabe!! Entre seus asseclas, podemos destacar:
Yedar - O braço direito de Leban, o "Leão da Neve", um exímio espadachim que maneja a espada de duas mãos Arieh, que apóiará Leban até a morte. Quem conheceu os primeiros esboços, jurava que parecia o Siegfried dos Cavaleiros do Zodíaco... já eu não achei.
Rosina - Uma linda e loura bruxa cujos boatos dizem ser apaixonada por Leban. Entre seus poderes incluem bola de fogo, metamorfose, sono, teleporte. É também uma diplomada causídica (advogada).
Gaspar - Guerreiro e político mediano, louro, acompanha Rosina em suas decisões e boatos dizem que ele é apaixonado pela bruxa.
Samira - Uma perversa, fria e sanguinária espadachim, rápida com seu florete. Tem aparência de uma árabe sensual com lábios vermelhos. Não se sabe até que ponto é fiel à Leban. 
Na segunda edição do livro é aumentada a importância de outros vilões, os bárbaros de Shamah, com destaque pras lutas deles contra Yuda e Yedar.
Alis tinha uma irmã fazendo ponta na estória? 
OS COADJUVANTES
Muitos, muitos outros personagens aparecem na estória, enquanto Rute conhece a si mesma, única forma de voltar à Terra, compreendendo ciúme, vaidade, ódio, amor, generosidade, e outros sentimentos, ela toma contato com outros personagens. Uma das coadjuvantes preferidas por este autor é inspirada em Alis de Phantasy Star, é Beth Yashar.  Lá está, a mesma coragem e senso de família e justiça da argoliana. A surpresa é que a armadura de combate da moça, é uma roupa artística no livro. Nossa sósia da Alis é uma cantora famosa, cujos fãs usam roupas parecidas com ela. O encontro com Rute é....fantástico entre as duas heroínas (mas não vai rolar spoiller aqui...) Outros personagens são os grandes mestres de Mnesis, Hevel (imaginem Chuck Norris com roupas medievais pretas e um falcão) e o imortal Rei Tsedek (não sei porque imaginei um Morgan Freeman com roupas brancas e um peitoral de ouro). Mas outro preferidão é o Barão Ruro, um nobre sensível e odiado pelo seu povo. Quem viu os esboços jura ver o Dr. Black Jack (do mangá de Osamu Tezuka), muitos leitores torceram pra que rolasse algo entre ele e Rute....
Até o médico dos médicos faria uma ponta como affair da protagonista?

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Podem ver, gente. O Devaneio de Rute não é nenhum Senhor dos Anéis, mas foi um livro feito de coração, com sangue, por 10 meses viajando nas próprias memórias e idéias. Publiquei com mais suor e sangue ainda.(E está à venda! rss) E podem ver como agradeço ao Master System pelas idéias que me surgiram. Como eu gostaria de ver Rute na tela do SMS. Que jogão que seria... Mas isso já é outra estória. 

9 comentários:

  1. Muito bacana o livro, valeu por compartilhar algo tão único na sua vida com a gente.

    Um curiosidade é que, quando eu era menor (uns 14, 15 anos), eu também associava um livro ao jogo Phantasy Star IV, no caso, Os Passageiros do Futuro, da saudosa série Vaga Lume.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cosmão!
      Eu devorei a coleção vagalume, mas não lembro deste livro. Essa coleção também inspirou outros livros meus, como o policial "O Amanhã não é o Bastante" (publico até ano que vem). Mas o Devaneio é como meu filho, obrigado mesmo pelas suas palavras!

      Excluir
  2. Muito bom esse post curti a história a onde que eu encontro esse livro .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rock, valeu mesmo! Ele é vendido atualmente em algumas cidades de RJ e SP, só. Posso se quiser deixar o endereço depois no Mercado Livre, o livro é baratinho.

      Excluir
  3. Ok valew ficarei muito grato cara .

    ResponderExcluir
  4. Show de bola Rodrigão! Desculpa minha demora pra comentar, essa semana ta dificil mesmo. Cara, esse post me deu água na boca, muito legal mesmo o enredo. Você tem que aproveitar e mandar o link pra galera saber onde encontrar o livro!
    Abração!

    ResponderExcluir
  5. Ah, sim!

    Se liguem!
    O blog oficial:
    www.odevaneioderute.blogspot.com

    Onde vende:
    - Volta Redonda: Livraria Veredas
    - Rio de Janeiro: livraria Crescer
    - Guarujá: Livraria Saber
    - Santos: Livraria Realejo

    no Mercado Livre:
    http://www.mercadolivre.com.br/jm/item?&site=MLB&id=234974723

    Quem falar que leu o anuncio no QG, faço só por 20,00+frete.

    ResponderExcluir
  6. Poxa, eu não conhecia nem o blog, nem o livro. Mas pelo que percebi parece bem legal, ainda mais sendo inspirado em um dos meus jogos favoritos, que é o PS. Adoro a estória dele, vira e mexe estou jogando de novo. Mas fiquei bem curioso quanto ao livro.
    Aliás, me parece que essa estória daria um belo jogo. Ou uma série de jogos (j)RPG. Já imagino ele(s) mais ou menos como Phantasy Star mesmo, aparentemente ficaria bem legal.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu mesmo, Caduco!
      Estou degustando o jogo junto com o Leo no Diário de Bordo...
      Essa estória é um roteiro pra um jogo pronto, mesmo! rss
      Imagino os jogadores montando o grupo, perdidos na floresta de Danel, enfrentando uma horda de Gigantes Nefelim, procurando a ilha do Rei Tsedek e passando pela prova dele, ou entrando antes da hora na Estação flutuante... ops, to falando demais!
      Abraço!

      Excluir