terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Master/Mega Review - Bonanza Bros (1991)

Nenhum comentário:
Saudações amigos!

Hoje estou de volta para falar sobre um jogo curioso que fez minha alegria num final de semana. Achei interessante a arte da capa com os bonecos meio robóticos feitos apenas com formas geométricas, e quando fui jogar adorei a idéia e o conceito do jogo, é um daqueles clássicos de locadora que você aluga porque já jogou boa parte do que a locadora tem para oferecer e descobre uma pérola.

Vamos falar sobre Bonanza Bros! Um clássico esquecido da SEGA que devido ao seu relativo sucesso saiu antes nos arcades e em seguida foi portado para diversos consoles, entre eles nossos queridos Master System e Mega Drive. Geralmente somos os mocinhos nos games, mas aqui temos que ser meliantes e fazer a limpa nos estágios, despistando os guardas e cães no processo.

Sem delongas, peguem seus óculos escuros e prepare-se para o Master/Mega Review de hoje!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Ralph Baer, o pai dos videogames (1922-2014)

Um comentário:

Hoje de manhã me deparei com a triste notícia da morte de Ralph Baer. Aos 92 anos, o engenheiro americano de origem alemã faleceu neste sábado, dia 06/12/2014.

É praticamente impossível você gostar de videogames e não conhecer esse nome, pois Ralph Baer foi nada menos que o pai dos consoles de videogame. Sim, nós que curtimos os videogames da SEGA, em especial o Master System, temos muito a agradecer a ele.

Nascido em 8 de março de 1922 na Alemanha, seu nome original era Rudolf Heinrich Baer. Aos 11 anos foi expulso da escola, por ser de uma família de judeus, e em 1938, 2 meses anteriores aos ataques contra judeus na Alemanha, sua família decide fugir da Alemanha, passando a viver em Nova Iórque com o novo nome. Alí ele se formou em técnico de rádio e após a Segunda Guerra (onde foi convocado a lutar pelos Estados Unidos no serviço de inteligência militar) adquiriu o bacharelado de engenheiro de televisão.

Baer entrou na Sanders Associate em 1956, onde trabalhou até sua aposentadoria em 1987. Foi nesse emprego que Baer deu o ponta-pé inicial para essa indústria bilionária dos videogames. Em 1966 Baer percebeu que as TVs estavam mais acessíveis ao público, e que seria interessante ter formas de entretenimento mais interativas na TV. Assim ele criou, com um orçamento de $2,500.00 e o auxílio de outros dois engenheiros (Bill Harrison e Bill Rusch), o protótipo Brown Box (Caixa Marrom), o primeiro console de videogames.


Esse protótipo tinha jogos bem simples, consistiam basicamente de dois pontos na tela que interagiam entre si de diversas formas, a. Para uma melhor imersão do jogo, haviam folhas de acetato para afixar na tela da TV para obter "cenários" (o Brown Box original podia trocar a cor da tela, mas essa função foi removida no Odyssey). Ralph procurou vários fabricantes de TV que pudessem investir no invento, mas apenas a Magnavox adotou a idéia, rebatizando assim o console para Magnavox Odyssey em 1971.

O sucesso do console foi moderado, mas o suficiente para incentivar o surgimento de competidores como a Atari (a qual foi processada por copiar a idéia de Pong que já existia no Odyssey). E assim nasceu essa indústria que passou por altos e baixos, mas está firme e forte até hoje. É engraçado ver que essa caixa marrom e modesta é o grande ancestral de consoles complexos como o Wii U, o PS4 e o XOne. Mesmo lembrando do meu velho Master System II e as horas de diversão que tive com Alex Kidd, Mônica e Sonic, é difícil imaginar que essas horas de diversão na companhia de personagens cativantes em jornadas épicas foram possíveis graças a um joguinho lá da década de 70 onde dois pontos na tela disputavam partidas de tênis.


Além do Odyssey, Baer criou também o Simon, conhecido como Genius aqui no Brasil, entre outros jogos eletrônicos. Mas claro que o grande reconhecimento é pelo Odyssey. Em 13 de Fevereiro de 2006 foi condecorado com a Medalha Nacional de Tecnologia pelo então presidente norte americano George W. Bush, em reconhecimento pela sua contribuição e pioneirismo na tecnologia.


Com isso encerro o post agradecendo a Ralph Baer por sua invenção, o console de videogame, que em suas diversas formas me trouxe muitas horas de diversão e me diverte até hoje!

Abraços e até o próximo post.

sábado, 29 de novembro de 2014

Master Review: Chapolim x Dracula (1993)

Nenhum comentário:

Oi pessoal! Um review-relâmpago que já estava há um tempão pra ser lançado! Um tributo a um dos humoristas latinos mais queridos do Brasil. Vamos acompanhar Chapolim x Drácula: Um Duelo Assustador.

sábado, 8 de novembro de 2014

Master Review - Alien 3 (1992)

6 comentários:


Saudações moçada, hoje temos carne nova no pedaço. Esta semana a NASA confirmou que há vida lá fora, e por isso vamos comemorar de uma maneira bem assustadora. Acompanhe nossa matéria sobre um clássico da ficção científica: Alien 3.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

SEGA anuncia nova leva de 3D Classics para o Ocidente (até que enfim!)

2 comentários:
Saudações amigos!

Você leitor que possui um Nintendo 3DS, já experimentou algum jogo da série SEGA 3D Classics? Tive o privilégio de experimentar no meu 3DS o 3D Space Harrier e amei cada segundo da experiência! O efeito 3D é agradável e dá uma nova alma ao jogo, e os recursos que a M2 disponibiliza só deixam o jogo ainda mais épico.

Se você curtiu essa leva de jogos 3D, tenho uma ótima notícia para você!

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

26 anos de Mega Drive (Japão)

11 comentários:
Saudações amigos!

Hoje vou aproveitar para homenagear (atrasado) o nosso querido 16-bits da SEGA que completou ontem 26 anos no Japão. Sim, o nosso querido Mega Drive! Acompanhe-me nessa pequena viagem no tempo para relembrar o lançamento do console na terra do Godzila e como ele se saiu por lá em meio ao domínio da Nintendo no mercado japonês de games.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Mega/ GG Review - Samurai Spirits (1994)

4 comentários:

Olá pessoal. Desentocando pérolas do fundo do baú vamos falar da conversão dupla do jogo do ano de 1993. Acompanhe nosso guide-review de Samurai Shodown ou Samurai Spirits.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Master Review - Psycho Fox (1989)

7 comentários:
Saudações galera!

Hoje vamos falar de um clássico imperdível e curioso, por ser uma sequência espiritual de um jogo do Nintendinho e por ter uma sequência espiritual no Mega Drive, sem contar que aqui no Brasil o conhecemos tanto pela versão original quanto pela versão localizada posteriormente pela Tec Toy.

Psycho Fox! Um divertido jogo de plataforma que para a época surpreendia com a possibilidade de usar 4 personagens diferentes, cada um com suas características e habilidades. Foi um dos primeiros jogos que aluguei no meu Master System e amo até hoje esse clássico! Sem mais delongas, vamos analisar Psycho Fox neste post.

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A Era dos Video Games

Um comentário:
Fala galera, tudo bem? Depois de andar um tempo longe do blog porque estava trabalhando com minha banda, aproveito a folga para indicar um filme que realmente conta a história dos video games, é um documentário que foi exibido no canal Discovery Channel, achei no youtube e gostaria de compartilhar com voces aí meu povo

Segue o vídeo aí para quem quiser assistir:


Bom, por hoje é isso, até mais meus amigos

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

SEGA Graphic Board - Tablet para o Master System (?)

6 comentários:
Fala galera!

Recentemente o usuário Bock do SMS Power, site especializado em Master System, venceu um leilão no eBay e adquiriu o SEGA Graphic Board. Já ouviram falar desse hardware?

Previsto para ser lançado no Japão, o SEGA Graphic Board chegou a ter protótipo desenvolvido para o Master e com o fracasso do console na terra do sol nascente o tablet seria modificado para ser usado no Mega Drive. Inclusive teria um drive de disquete para provavelmente salvar as imagens geradas pelo software. Mas no final ele nunca foi lançado, nem no Japão.


Esse tablet conta com 3 botões de ação e resolução de entrada de 256x192 pixels, embora o software de desenho no Master System tenha apenas uma área de 176x144 pixels para trabalhar. O software foi desenvolvido por Kazuo Wakihara, responsável também por alguns clássicos da SEGA como Columns.

Me pergunto o porque desse periférico nunca ter sido lançado. Considerando o sucesso de Mario Paint, talvez o preço final tenha ficado proibitivo para justificar seu lançamento ou até mesmo o baixo desempenho do Mega Drive no Japão (ele perdia até para o PC Engine por lá), mas seria sem dúvida uma boa alternativa ao Mario Paint, até porque desenhar usando o mouse ninguém merece.



Para mais detalhes, clique AQUI e confira as imagens, as screenshots do programa de desenho e a ROM para download. Há uma nova versão WIP (Work in Progress) do emulador MEKA que já suporta a ROM e simula o Graphic Board. Aliás para quem não sabe Bock é o desenvolvedor principal do MEKA.



E aí pessoal o que acharam dessa SEGA Graphic Board? Sucesso ou fracasso? Vocês iam querer uma dessas belezinhas? Eu curto desenhar e sempre quis o Mario Paint quando criança, então se esse negócio fosse lançado para o Master pela Tec Toy era bem capaz de eu querer um desses de natal, mas dúvido que eu ganharia considerando que o preço desse periférico não deveria ser muito em conta. De qualquer forma, comentem e conversem conosco! :)

Abraços e até o próximo post!