quinta-feira, 17 de maio de 2012

Dr. Robotnik's Mean Bean Machine (1994)



E aí pessoal, como estão? Hoje estarei analisando um dos games mais divertidos e viciantes que o nosso querido Master System teve a honra de receber, Dr. Robotnik's Mean Bean Machine. Ele é mais um da lista dos hacks oficiais que a Sega fez, que foi baseado em um Puzzle de uma série de RPG muito conhecida no Japão. Estão prontos pra saberem mais dessa história?



Puyo Puyo?!

 Puyo Puyo foi um puzzle game produzido em 1991 pela própria Compile. Seus elementos, incluíndo os personagens e até mesmo os próprios Puyos (nome dado à essas criaturas que parecem com umas geléias), foram todos tirados de Madou Monogatari, um RPG produzido por ela mesmo. O jogo, lançado no Japão para os computadores MSX e PC-88 na época, foi um grande sucesso, tanto é que posteriormente foram lançados versões refeitas da série para diversos consoles, inclusive os da Sega como o Game Gear, Mega Drive e Saturn.

Versão refeita do primeiro Madou Monogatari, lançado para o Game Gear. Seria interessante se saísse para o Master System.

 O puzzle chegou a ser lançando em sua versão original para o Mega Drive (no Japão) e Arcade (Japão e EUA). No Japão o sucesso foi imediato, já que a série é muito conhecida por lá, mas infelizmente por aqui a situação não foi a mesma. Com a decepção dos arcades aqui no ocidente, o mesmo não poderia se repetir com o Sega Genesis, e foi aí que a Sega teve uma ideia...

A Série Animada e Uma Jogada De Marketing





 Em setembro de 1993, Sonic estava estreando em seu desenho animado conhecido como Adventures of Sonic The Hedgehog. O desenho fez sucesso, tanto que lhe rendeu mais de 60 episódios, divididos em duas temporadas. E aproveitando esse sucesso todo, a Sega acabou modificando o Puyo Puyo, fazendo com que boa parte das mudanças tenham sido feitas com base no cartoon (com excessão da história do jogo), trocando todos os personagens do famoso RPG (mantendo
apenas o Has Bean e os Puyos) pelos comparças do Dr. Ivo Robotnik (imagem ao lado), cujo eles próprios fazem aparições no desenho animado. Grande sacada da Sega! Abaixo você confere um vídeo com a aparição dos robôs no desenho, em seguida a imagem de uma matéria falando à respeito do jogo, que ainda estava pra ser lançado.

Logo na introdução do desenho aparecem os principais ajudantes de Robotnik: Coconut, Grounder e Scratch. Aos 2:38 do vídeo, Dragon Breath aparece destruíndo uma casa. A tela de Game Over do jogo foi baseada na cena deste episódio (aos 3:00 do vídeo), onde Robotnik convoca uma reunião com seus comparças. E nessa mesma cena, aos 3:08, notamos a presença de Humpty, que está entre os robôs. Aos 3:44 podemos ver Spike, que está sentado perto do Sonic no momento em que eles começam a vaiar. Aos 4:55 Sir F-Fuzzy Logik está correndo junto com os outros robôs. A partir dos 5:25, temos uma cena em que aparecem os robôs Arms, Frankly, Davy Sprocket, Skwheel, Dynamighty e Dragon Breath correndo atrás de Sonic.

Prévia do jogo, que estava para ser lançado no fim do ano de 1993.
 Tendo um bom índice de vendas, a Sega acabou fazendo um port para o Game Gear, que foi lançado 1 mês depois. E por fim, quase 1 ano depois, o nosso querido Master System veio receber a sua versão, que é idêntica ao do Game Gear. Vamos ver como ele se saiu?

História


 A história é a seguinte, Dr. Robotnik
quer deixar garantido de que
nunca haverá paz em Mobius,
então ele decide mandar seus robôs sequestrarem os Beans (nome dado aos Puyos nessa versão), habitantes da pequena cidade de Beanville e então torná-los seus escravos, transformando-os em robôs com a sua grande máquina conhecida como Mean Bean-Steaming Machine. Agora cabe a nós impedir este plano maléfico, ajudando a todos os habitantes a fugirem dessa temível máquina de transformações.

Jogo/Objetivo

 O modo principal, o Scenario Mode, é composto em partidas contra os robôs de Robotnik, que ao todo são 13 (com ele incluso). O objetivo é bem simples: fazer com que a tela adversária fique preenchida com Beans. Para isso basta eliminar os Beans (termo conhecido como Chain) da sua área, que vem descendo da parte superior da tela, e para eliminá-los você deve acumular, no mínimo, quatro Beans da mesma cor. Bem fácil hein? Mas não se deixe enganar, após arriscar algumas jogadas você perceberá que existe uma grande variedade no sistema do jogo. A primeira coisa a se notar é que aqui temos Beans de 5 cores distintas: vermelho, amarelo, azul, roxo e verde. E também há várias formas de se fazer Chain, deixando-os alinhados na horizontal, vertical, em forma de L, T ou até mesmo em cubo, basta manter 4 Beans da mesma cor próximo um do outro. A única excessão aqui é na diagonal pois não funciona, mas enquanto ao resto, tá tudo liberado.

Algumas das possíveis formas de Beans.


Chains Múltiplos, Este é o Segredo!!

 Agora o grande ponto do jogo, e o mais importante caso queira progredir, é a possibilidade de fazer Chains em sequência. A grande vantagem disso é que, quando executado, surgem na tela adversária os temíveis Refugee Beans, que são aqueles Beans transparentes que só servem pra atrapalhar, ocupando espaço na tela. E lembre-se, quanto maior a sequência de chains, maior o número de Refugee Beans na área adversária. A única maneira de eliminá-los é fazendo chains com os Beans coloridos próximos à elas, portanto fique esperto, pois ela pode dar vantagens quando você manda alguns pra área adversária, mas também pode muito bem acontecer o contrário, aí a situação não fica nem um pouco legal pois pode cair uma delas justo em cima do Bean em que você pretendia fazer Chain.

Ao fazer o Chain com os Beans roxos, eu estarei fazendo com que os dois conjuntos de Beans aos lados se desmanchem em seguida, resultando em um Chain Múltiplo. Por isso fique sempre de olho na tabela acima da imagem do adversário pra ver qual será o próximo Bean para poder planejar um belo ataque. Repare na parte superior da tela adversária (marcado com um círculo), é aqui onde indica a quantidade de Refugee Beans, que são marcados com três ícones diferentes. O ícone pequeno equivale a 1 Refugee Bean, o grande 6 e por último, o grande e vermelho, que equivale a 30.
Modos De Jogo

 Além do Scenario Mode o jogo contém outros modos bastante bacanas. Temos o 1P VS 2P Mode, que como o nome já diz, é um modo dedicado para as partidas multiplayers. Nesse modo temos a opção de regular o nível do jogo (que vai de 0 a 5) individualmente, ou seja, o jogador 1 pode jogar no nível 4 enquanto o jogador 2 pode escolher jogar em um nível mais fácil. E não pense que os níveis só aumentam a velocidade do jogo. Ao jogar no nível 1 você tem a vantagem de jogar com uma velocidade bem lenta, mas sofrerá com a ausência de um Bean (ou seja, sem Beans azuis). No nível 2 e 3 as coisas estão equilibradas, com todos os Beans e também com maior variedade de cores. E por fim, ao escolher os níveis 4 e 5, além de estar um pouco rápido você iniciará a partida com Refugee Beans ocupando espaço na tela (18 no nível 4 e 30 no nível 5). Enfim, são opções que deixam o modo multiplayer mais desafiador e divertido, principalmente quando você, que está no nível 5, ganha do teu amigo que tá jogando no nível 1 hahaha.

Jogar com alguém é diversão mais do que garantida.
 Em seguida temos o Exercise Mode, que é basicamente aquele modo sem fim que todos os games desse gênero tem (geralmente conhecido como Endless Mode). Aqui também há uma opção de regular o nível de jogo, que vai do 1 (Easy), 3 (Normal) e 5 (Hard). Eles funcionam da mesma maneira do modo 1P VS 2P, com excessão das Refugee Beans que não aparecem ao escolher o nível mais difícil. O destaque desse modo são as adições de dois novos Beans, o Has Bean e o Big Bean. Ambos aparecem com pouca frequência, mas são de grande ajuda a ponto de livrar de alguma atrapalhada. O Has Bean, que surge a partir do nível 3, começa a percorrer por um caminho totalmente aleatório quando encostado em um Bean, e assim que ele chega ao chão os Beans tocados ficam com a cor de acordo com o Bean que você deixou ele encostar. E o Big Bean, que surge a partir do nível 5, causa um grande estrago na tela. Ocupando dois espaços, assim que ele toca em um Bean todos os Beans dessa e da fileira ao lado são esmagados por ele, fazendo uma bela limpeza na tela. Abaixo você confere as imagens como exemplo:

Has Bean e...

Big Bean são os destaques desse modo.

 Por fim, temos o Puzzle Mode, o modo exclusivo da versão 8 bits desse jogo. Nele o vilão Robotnik resolveu testar a inteligência de seus comparças, elaborando uma série de desafios para serem resolvidos. E acredite, você vai ter trabalho e vai passar um bom tempo pra resolver alguns dos 30 puzzles. Fazer uma sequência de 11 chains ou eliminar 18 beans ao mesmo tempo são exemplos de uns desafios proporcionados nesse modo. É um modo que eu recomendo que vejam, principalmente pra quem nunca jogou pois podem aprender muitas coisas aqui, mas é bom que joguem quando estiver com muita paciência porque tem momentos que podem te deixar frustrado.

Aqui você ainda passa tranquilo.A coisa começa a piorar a partir do Lesson 17.
Avaliações Técnicas



 Em se tratando de um port, tudo foi bem adaptado para o padrão do Master System. A introdução foi mantida e ficou muito bacana, os Beans ficaram um pouco menores, mas não é nada que chegue a atrapalhar. Agora o mais bacana são o rosto dos chefes, que mudam de
expressão de acordo com a situação do jogo. A única coisa diferente que pude notar entre essa versão e a do Game Gear foi a ausência do segundo cenário (imagem ao lado), que é alterado quando você está para enfrentar os últimos robôs.

 O som é bem simples e infelizmente tivemos as vozes removidas. Mas mesmo com poucas músicas (que aliás são bem legais), e efeitos sonoros, o jogo não deixa de ser agradável. Agora falando em dificuldade, o jogo não falha. Ao jogar pela primeira vez você vai sofrer um pouco pois leva um tempinho pra sacar toda a mecânica do jogo, e caso for direto no Scenario Mode sem ao menos treinar antes você vai ter problemas. De início o nível de dificuldade é bem baixo, assim como a inteligência artificial do CPU, mas conforme vai avançando a velocidade em que os Beans descem aumentam, suas cores passam a variar mais e o CPU fica bem mais agressivo, como mostra o vídeo que eu registrei ao enfrentar Robotnik:

video

 E como todo Puzzle eletrônico que existem nessa vida, o controle é o mais importante de todos os requisitos, e aqui não há falhas, com comandos rápidos, precisos e até mais práticos que na versão arcade de Puyo Puyo, já que lá tem apenas um botão para rotacionar o Bean (para o sentido horário), enquanto no Master System podemos rotacionar para ambos os lados.

Conclusão

 Dr. Robotnik's Mean Bean Machine é um jogo que você não pode deixar de jogar. Com um sistema de combinações única, ele é bem viciante e vai te prender por um bom tempo na frente da tela. Como conversão, ele pode até ter ficado um pouco simples devido as limitações do Master System, mas isso não tirou o brilho do jogo, que permaneceu bonito e o mais importante, diverte tanto como as outras versões, principalmente quando jogado com os amigos. E por aqui eu encerro mais um post, espero que tenham gostado e até a próxima!!

10 comentários:

  1. Olha só, que bacana! Mesmo sendo fã de Sonic, não conhecia essa história toda por trás desse jogo. Não sabia que tudo tinha sido tirado do desenho animado, que legal!
    O post ficou excelente.
    Não cheguei a conhecer as versões de Game Gear e Master System do jogo, joguei mais a de Mega Drive. Na época nem dei bola pra esse jogo, hj acho ele bacana. Vou ver se jogo a versão do Master também pra conhecer. E espero fazer isso diretamente no console! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, valeu! Eu assisti alguns episódios quando criança, mas só sabia da presença do Coconut, Scratch e Grounder. Também fiquei surpreso quando vi que os outros robôs estavam na série animada. A versão do Mega Drive é muito boa, e também muito difícil. Jogo tanto ela quanto a versão do Master System.

      Abraços!!

      Excluir
  2. Eu me lembro de uma propaganda desse jogo em uma revista que eu tinha na epoca, mas não cheguei a joga-lo.

    obrigado pela dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, pena que eu não pude acompanhar as revistas da época (já que eu nasci em 94), então o que salvou foi o fato do meu irmão mais velho também gostar de games e ter comprado algumas revistas. Há um tempo atrás eu comprei a edição número 37 da Videogame, e lá eles analisaram a versão do Mega Drive, que ganhou uma nota 10 em dificuldade, 7 em gráficos e música/efeitos e 8 em diversão. O que mostra que o jogo teve uma boa aceitação na época.

      Abraços!!

      Excluir
  3. Essa foi uma das boas sacadas da Sega no Ocidente, usar um personagem já famoso e ainda já contextualizado em desenho para fazer o Hack. Parece também um game gostoso de estratégia.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, foi uma bela sacada da Sega. E o jogo é mesmo divertido, depois que pega as manhas você não vai querer parar de jogar. Agora eu recomendo passar o Puzzle Mode, demorei um bom tempo pra passar ele completo. É engraçado quando você fica meia hora travado em um e aí descobre e vê que era uma coisa tão simples como do primeiro nível, você fica com aquela cara tipo "Era só fazer isso?!" ahuahuahuahuah.

      Abraços!!

      Excluir
  4. Excelente Matheus, um review mais do que completo. Eu que sou fã do jogo fiquei de queixo caído. Sensacional, parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Leo! Fico feliz por você e pelo pessoal terem gostado.

      Abraços!!

      Excluir
  5. Matheus meu amigo, que review maravilhoso! Cara muito bom, bem informativo e com direito a uma batalha épica contra o Dr Robotnik!

    Na época como eu tive o SNES eu joguei o hack da Nintendo, o Kirby's Avalanche, que é praticamente o mesmo game. Esse jogo até minha mãe jogava, e depois de um tempo minha irmã passou a ser um oponente e tanto, rendendo em algumas batalhas épicas no versus. Joguei esses dias a versão do Mega e a do Master, e apesar das limitações gráficas a versão do Master é muito boa mesmo, com o adicional do modo puzzle que é muito divertido. Esse eu recomendo fortemente!

    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Adinan! Eu também cheguei a conhecer a versão do SNES e é engraçado ver que tudo está idêntico, acho que até a ordem em que os adversários jogam as peças estão iguais. E realmente, é um jogo perfeito pra jogar com alguém, independente da versão.

      Abraços!!

      Excluir