quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Master Review - The Lion King (1994)

Saudações, moçada!!
Rodrigo devaneando de novo com outro clássico da Disney que dividiu opiniões. The Lion King ou simplesmente "O Rei Leão" foi um game bem vendido no Brasil do período maduro do Master (1991-1994).



WELCOME TO THE JUNGLE
A estória, para quem era criança na época, sabia-se de cor: Havia acabado de nascer o filho do rei Mufasa, o leão, o que foi motivo de alegria para a selva. Seu nome seria Simba. Enquanto o Rei comemorava o herdeiro, seu tio Scar com ajuda das hienas, planeja tomar o trono, e culpa o filhote Simba pela morte do pai. Eis que este parte para o exílio, mas decide voltar ao trono.   Alguns elogiavam a produção como o primeiro longa original da Disney após a morte de seu criador, mas entre várias características que muita imaginação alheia associa, vejo em Rei Leão tanto referencias à Kimba, o Leão (personagem de Osamu Tezuka, criador do mangá) quanto ao mito de Orestes na Mitologia grega.   
Dica: Na segunda fase, Mane element,
 você tem que rosnar para selecionar
a direção que o macaco te lançará.

GRÁFICOS E SONS
The Lion King teve versões para vários consoles da época. Peguei emprestado o game de um primo, após ter ouvido críticas da versão SNES. A qualidade gráfica é selo Disney (já falei sobre isso em The Lucky Dime Caper) A movimentação é impressionante para um game 8-bits e as imagens evocam facilmente a imaginação de quem assistiu. É divertido ver na segunda fase os hipopótamos empilhados em piramide. Um lindo tour pela África. A vinheta de abertura de fase com Timão te coloca no filme. A trilha sonora do filme em chiptune, é gostosinha, destaque para a do cemitério de elefantes frenética e o Hakuna Matata divertida, ainda mais quando ouvimos a musiquinha do Elton John no final. O único defeito é que o fundo às vezes é confundido com plataformas causando alguns acidentes...
Em Stepand, jamais fique no chão muito
 tempo, ou será atropelado!

HAKUNA MATATA
Quanto ao jogo em si, não considerei ele dificil. Simba passa por todas as cenas do filme, nas primeiras fases como filhote (mesmo numa cena musical quando sobe nos avestruzes em meio à girafas e hipopótamos cantores), após o exílio e o encontro com Timão e Pumba (Hakuna Matata), como um adulto. Eis as fases:
Filhote:
1- Pridelands
2- Mane Element
3- Elephant Graveyard
4- Stepand
5- Exile
6- Hakuna Matata
Adulto:
7- Simba's Destiny
8- Returned
9- Hiena's Lair
10- Return of Pride Rock

O filhote pode saltar, rosnar e como Sonic, rolar e olhar pra cima e pra baixo como forma de enfrentar os inimigos.  Por uma questão de bom gosto incluíram um boss hiena na primeira fase que só pode ser atingido quando cansado e um boss gorila em Hakuna Matata e Simba's Destiny, pra quebrar a monotonia. Já o adulto  domina seu ataque com garras. Você vai sentir um pouco de dificuldade com as colisões, mas isso não tira a diversão. Além da imagem de Simba desenhada, os power-ups são insetos (não os camaleões, pois não são insetos, viu?) e um deles leva à fase de bônus com Pumba, que consistem comer sementes de melão e fugir de insetos (mas ele não come insetos também?)
Simba adulto pronto pra dar a desforra quando criança!

O REI DA SELVA
Se você só quer uma partidinha sem compromisso, The Lion King é um ótimo game, recomendo. Talvez tenha sido um game muito cobrado pela época, mas ele envelheceu bem como um rei deve envelhecer, sendo a versão do Master obrigatória!!

"Tal pai, tal filho".

6 comentários:

  1. nem imaginava que o Rei Leão teria uma versão para o Master. no SNES, achava muito difícil. nem sequer cheguei na fase adulta do Simba, só espero que seja mais fácil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Rei Leão foi uma daquelas produções universais para consoles domésticos. Vi na Super GamePower a versão do SNES e não acho que a conversão 8 bits teve muita perda, com exceção da fase do exílio que manteve a visão lateral. Esta versão não um mamão com açucar, mas não tive problemas grandes em zerar.
      abraços.

      Excluir
  2. Excelente review, Rodrigo! Eu tinha a versão do SNES, que era muito bonita, mas a versão do Master ficou boa apesar das limitações do console. Não cheguei a jogar até o final mas vou ver se zero também esta versão.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Adinan, a palavra que posso usar para esta versão foi "Simpática", divertida, cumpre bem seu papel como um jogo para baixinhos e grandões. rss Apenas os sprites são pequenos como qualquer conversão 8-bits, mas nada que atrapalhe.
      Abraços

      Excluir
  3. Lembro que quando jogava com meu sobrinho, na música final ele quase chorava, kk. Grande jogo, ponto (mais um!) pra Disney.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Nunca joguei este jogo, acho que nessa época eu já tinha trocado o Master pelo Mega. E eu nunca fui tão fã assim do desenho (não gosto nem desgosto), então acabei desprezando esse tempo todo. Mas não é a primeira vez que vejo alguém falando bem, então com certeza vai entrar na lista dos jogos para experimentar algum dia.
    Bom review!

    ResponderExcluir