quarta-feira, 11 de maio de 2016

MD How to Use - Fatal Fury (1992)



E aí pessoal.
Vamos prosseguir com nossa jornada nos Fighting Games do Mega.
Agora vamos para um game importantíssimo para toda história do Fighting Game. 
Depois de Street Fighter II, nossa volta às origens é com o primeiro Fatal Fury. O embrião do consagrado The King of Fighters.



Em 1991, estrelava nos arcades um jogo chamado Fatal Fury (餓狼伝説, Garou Densetsu, A lenda do lobo faminto). Muitos acreditaram se tratar de um clone de Street Fighter II, mas seu lançamento foi meses antes no Arcade.


Era exclusivo o bonezinho de Terry voar no cenário.
Quando eu falei o nome "Fatal Fury", muitos acreditaram que eu me referia à algum filme da "Tela Quente". O game surgiu antes do "Boom" do segundo jogo da Capcom, segundo a lendas, ex-membros do projeto da Capcom, Takashi Nishiyama e Hiroshi Matsumoto, resolveram aportar na SNK com seu poderoso Neo Geo e uma pequena empresa, ADK. Naquela época Street 1 não havia dado o "boom", mas já mostrava potencial  com seu estilo inovador.


LOBOS VINGATIVOS
Enquanto Street tinha várias histórias diluídas, Fatal Fury se prende a uma história central: Ao invés de um duelo mundial, se passa na cidade de South Town, conhecida por seus crimes, suas gangues e lutadores. O manda-chuva do local é o empresário Geese Howard, cujo grande negócio envolve as Artes Marciais. Ele promove na cidade um grande torneio, que intitula The King of Fighters

Geese monta o torneio para suas próprias intenções ambiciosas, mas ele não contava que tinha feito inimigos: O chefão fez uma queima de arquivo matando há 10 anos atrás o lutador Jeffrey Bogard, que tinha uma técnica secreta que nunca revelou. Geese não esperava que depois de tanto tempo, os filhos de Jeffrey entrariam no torneio em busca de vingança. Terry e Andy, os irmãos Bogard, se unem a um amigo que conheceram nas brigas por aí, Joe Higashi. E entram no torneio com tudo.

Terry e Tung querem enfrentar Geese pelas mesmas razões,
mas não vão pegar leve um com o outro.

TIRANDO LEITE DE PEDRA
O que me impressiona é que na época, no local que eu vivia, os donos de Mega pareciam mais satisfeitos com seu game que os de SNES. E só fui saber depois que a versão Mega foi a mais cortada. Se eu não estiver enganado, o mesmo ocorreu em Samurai Spirits
O cart original de Neo Geo totalizava 55 Megas (absuuurdo!), enquanto Mega e SNES não tinham saído dos 16 Megas.


Capa da Versão Neo Geo: o estilo era este "realismo" e
 a maior propaganda era a memória na especificação.

GRÁFICOS E SONS
Os gráficos apenas perdem o total de cores e resolução nos cenários, os cenários hoje nos parecem desfocados, mas a SEGA/TAKARA ainda não tinham refinado sua arte gráfica pro Mega. A diferença de tamanho dos sprites desprezível, o que reduziu muito a memória do cart, sem prejudicar sua qualidade. O som é bom, mas as vozes apesar de alguma queda, não era nada comparado à SF II Champion Edition

Esqueçamos a conversão, e o jogo em si? 

No Modo Arcade, você apenas usará os 3 heróis.
Um charme era descobrir onde estava cada inimigo.
Os gráficos nos lembrarão de cenários ainda com o estilo dos beat n' ups, com praias e ruas abertas. A ausência de lutadoras será compensada com a presença de muitas moças bonitas na torcida e no final do torneio. O mapa do South Town dá um charme ao game muito maior que um mapa-mundi.
Você verá com surpresa o gráfico dos personagens principais quando se lembrar dos últimos The King of Fighters: eles ainda são "bruscos", dão aquela sensação de primeiro desenho rabiscado é o que foi escolhido. Terry parece mais "punk", "molequinho". Andy está mais pra uma roupa azul que branca. E os personagens ainda não tem o natural "balanço" de SF II, quando parados no início da luta. 
O maior mérito de Fatal Fury, graficamente, é a sensação de tempo, a cada round o cenário vai entardecendo, um efeito esbanjador no Neo Geo, que o Mega trabalhou criativamente economizando memória. Até chuva cairá em certas cenas.
A música tem temas legais, embora os personagens principais tenham a mesma trilha. 



O QUE FAZ UM REI DOS LUTADORES
O combate, o que interessa, você verá como tudo era possível ainda, já que só havia um game do gênero. 
Os personagens principais terão 4 golpes especiais, durante algum tempo, só a SNK tinha personagens com este número (que já era difícil memorizar pros gamers da época).
Tenho a sensação que o clássico do Master, Masters of Combat bebeu muito deste game, não só pelo Round Point idêntico, mas a própria dinâmica dos golpes só derrubar se for feito a certa distância, ou fazer combo.
Uma característica diferente de SF II é que as magias tem alcance limitado e os golpes de investida já eram em parábola: eles não são detidos por magias, mas passam por cima delas.

A jogabilidade ainda não permite aqueles combos monstruosos, você terá 3 botões: soco, chute e arremesso. Sim, botão de arremesso, como nos primeiros jogos de luta da SNK. Nem todos os personagens arremessavam, como nem todos os personagens saltavam. E daí? Na época não era absurdo. E mesmo assim, a Takara disponibilizou estes movimentos pra todos da versão Mega, o que melhorou a reputação desta versão.

Enquanto as fases passam, Geese analisa seu personagem.
O outro ponto era a marca da série, o Sistema Tridimensional, em que você muda de plano, ou seu ataque joga pra outro. Para mudar com prudencia, basta abaixar ou saltar com o botão de arremesso, mas se apertar qualquer botão de ataque, você salta com um golpe para o outro plano. 
Sistema de planos em ação: útil pra quem acostuma,
ruim para quem quer jogar à maneira tradicional.

Vamos ver quem está nesta versão:

TRIO DOS HERÓIS

 No modo Arcade, só os 3 estarão disponíveis, bem no antigo Ryu-Ken. Se você escolhe um, os outros irão te interromper na 2ª e 4ª luta, antes de chegar no inimigo do cenário.

TERRY BOGARD
Idade: 20 anos (15 de Março)


O típico estadunidense jovem, de tênis, calça jeans e boné, fã de rock e basquete, descontraído e irônico. Treinou artes marciais pelos States, antes de achar que era hora da vingança.

Sua magia Power Wave era maior, mas sempre foi rasteira. Burn Knucle é bom pra pegar o inimigo de surpresa a média distância, mas apenas em pé. Seu Crack Shoot é uma marca da SNK: um golpe em parábola que escapa de magias ao invés de ser vítima delas, é uma das melhores armas contra Richard Meyer e Geese Howard.

TERRY BOGARD
êè +soco - Power Wave
êç+soco - Burning knucle
(c)  ê,é+soco - Slam Attack
êç +chute - Crack Shoot

ANDY BOGARD
Idade: 19 anos (16 de Agosto)


O irmão caçula de Terry é bem mais centrado que ele, passou o tempo no Japão treinando karatê e Kempo com  Hanzo Shiranui. O Hishoken é uma magia ki média, mas ainda não estava definida sua força.  Dragon Bullet (Shoryudan) é o melhor anti-aéreo do game, mas o controle ainda é difícil. A ombrada já era eficiente pra se aproximar sem medo de rasteiras, pode executar o movimento com a meia lua.  


ANDY BOGARD
êç+soco - Flying punch (Hishoken)
(c)⇙,è+soco  - Body Spin
êè +soco - Dragon Bullet
(c)⇙, +chute - Shotgun kick

JOE HIGASHI 
Idade: 19 anos (12 ou 29 de Março, em versões diferentes)


Este japonês rude é fã do Muay Thai, sim, este esporte é popular na terra do karatê. É viciado em luta, e tem prazeres exóticos como comer jacarés. Deixou a Associação de Muay Thai para entrar no torneio com seu melhor amigo, Andy.
Sua magia tem comando mais difícil por ter maior alcance. Seus chutes são bem diferentes: usa joelhadas nas voadoras e desliza com suas rasteiras. Possui dois tipos de chute, o Slash Kick é rápido e o Tiger Kick forte. Seu trunfo está na sequencia de socos, que lhe protege.

JOE HIGASHI
çêè +soco - Hurricane Upper
(c)⇙,è+chute - Slash kick
êè +chute - Tiger Kick
Soco repetido - Machine Gun Punch

OS CONCORRENTES

RICHARD MEYER
Idade: 29 anos (22 de Fevereiro)
Background: Pao Pao Cafe


Este lutador é defensor de uma luta mal entendida como "Kapo-Eral", mas muitos se ligaram que era Capoeira, estilo do Brasil. Além de querer divulgar o estilo, Richard é dono do pub "Pao Pao Cafe". Todos os golpes de Richard são baseados em incansáveis chutes, é um "Balrog às avessas". O primeiro especial ele pode se mover enquanto ataca. O segundo ele voa podendo escapar de magias. O terceiro ele prega no teto e pode se mover, já antecipando o Vega. 

Contra Richard é meio difícil enxergar uma brecha em seus chutes, o que é próprio da Capoeira. Use magias contra sua dança e rasteiras quando descer do teto. Os chutes de Joe Higashi são ótimos pra vencer sua guarda. Golpes tipo parábola como o Crack Shoot de Terry são bons como contra-ataque.

RICHARD MEYER
êç+chute - Handstand kick
êè +chute - Rolling Kick
(c)  ê,é+chute - Spider Attack


 DUCK KING
Idade: 24 anos
Background: West Subway


Este punk mistura artes marciais com Street Dance, seu maior desejo é derrotar no torneio seu rival, Terry. Além dos Golpes dançantes, Duck usa bolinhas horizontal e diagonal como o Blanka.

Contra Duck, o lance é partir pra ofensiva. Toda vez que mandar sua bolinha horizontal, mande uma magia. Dá pra ganhar dele numa luta limpa. 

DUCK KING
 êè +chute - Cannonball attack
(c)ç,è +soco - Head Spin Attack
(c)  ê,é+soco - Screw Attack


MICHAEL MAX
Idade: 25 anos
Background: Sound Beach




Campeão de Boxe que quer mostrar que pode encarar qualquer um que use mãos e pés. Possui uma magia idêntica à de Joe e tem um Direto bem rápido. Deve trabalhar com a média distância, pois ele é forte, tem bom alcance dos punhos.


Contra Mike, ter a guarda sempre prevenida é importante, voadoras na hora certa são bem vindas, cuidado, golpes de mudança de plano, ele é o que leva mais vantagem, ele costuma dar uma dor de cabeça; o Burn Knucle ou Tiger Kick, devem ser usados naquela hora de vacilo à média distância. Até lá, prefira magias a médio alcance.



MICHAEL MAX
(c)çè +soco - Gut Straigh Punch 
çêè +soco - Tornado Upper
èè - Footwork
çç - Escape Footwork

TUNG FU RUE
Idade: 67 anos
Background: Howard Arena


Inspirado em Mestre Kame de Dragon Ball, Tung era o mestre de Geese e Jeffrey. Entrou no torneio pra derrotar seu aluno maldito. Apesar de poderoso, Tung é uma sombra comparado a sua versão em FF Special. Tem um soco ki de curtíssimo alcance, o Palm Slap, como magia e uma voadora em parábola, o Flying Wheel kick.

Tung tem uma coisa especial, ao receber alguns sopapos se transforma num gigante. Um velho que troca de estilo também é imitado por Gen de SF Alpha. Neste momento, Você, além de ganhar uma ombrada destruidora, e não cair com arremessos, ganha golpes giratórios, o Hurricane Kick é uma magia (atirada com o pé) e o Hurricane Punch uma giratória que passa magias.  São dois personagens em um.


Algo que aprendi nos jogos de luta: Tung Fu é um exemplo que os velhos devem ser respeitados.
A melhor tática é ir na direção dele e agarrá-lo. Outras táticas terão difícil sucesso.

TUNG FU RUE
êè +soco - Palm Slap
êç+chute - Flying Wheel kick
êè +chute - Hurricane Kick
êè +soco - Hurricane Punch


OS ÚLTIMOS INIMIGOS




Geese está analisando a luta. Ao perceber quem está na liderança, furioso, manda seus capangas virarem a situação. Infelizmente Hwai e Billy Kane foram cortados (considerando seus cenários também). Uma pena que não mantiveram Billy Kane, pois é um personagem mais importante que o guarda-costas que sobrou...

RAYDEN
Idade: 27 anos
Background: Dream Amusement Park
A imagem já diz tudo...
Rayden é o guarda-costas de Geese. Campeão de Luta-Livre australiano. Tem uma magia parada de fogo, o Killer Fog, que é boa contra aqueles que saltam e sua investida atravessa magias. Se apertar arremesso pra trás, você prende o inimigo, minando o life dele.

Contra Rayden, você passará raiva. O gordo é forte e traiçoeiro. Evite magias de longe, pois seu Rocket Attack vai atravessar magias e atingi-lo por trás. A tática de agarrar funciona, mas ele tentará virar a situação. O Burn Knucle de Terry e o Tiger Kick de Joe é útil pra surpreendê-lo, mas não o faça longe, pois ele vai esperar pra lançar seu fogo em você. 

RAYDEN
(c)çè +soco - Killer Fog 
êç+soco - Rocket Attack
ç +arremesso - Cobra Clench
çç - Escape Footwork



GEESE HOWARD
Idade: 38 anos (21 de Janeiro)
Background: Geese Building
Contra Geese, tanto defesa quanto ataque tem que ser prudentes.

Geese furioso tira você do pódio, deixando o troféu e as minas que te recebem, para um duelo final. Como chefão, Geese apenas parece um cara muito forte em relação aos heróis, não um ser a parte do Universo como Bison e Shang Tsung. 
Sua magia é rasteira como Terry, mas mais poderosa. Sua rasteira é deslizante como a de Joe.  É o único personagem com um movimento de contra-golpe, o Atemi Nage, seu grande trunfo.
Contra Geese, todo cuidado é pouco. A voadora não deve ser o primeiro ataque, ou é Atemi Nage na certa. Mande magia antes a média distância. Os golpes em parábola na hora certa, como o Crack Shoot são a melhor arma pra vencer. 


GEESE HOWARD
çêè +soco - Violent Wave 
èêç+soco - Atemi Nage
çç - Escape Footwork

_______________________________________________________________________

CONCLUSÕES FINAIS

Jogar Fatal Fury após todas as versões que joguei foi uma grata surpresa. O game modernizou, retocou, virou outro. Eu me perguntei: pra que jogar o 1 se já tinha o 2, o Real Boat  e experimentado o Special, o que mais gosto? É engraçado, e não é porque eu o joguei na época. Não lembrava que o jogo era assim. Pela própria crueza, quando não havia padrão neste estilo, Fatal Fury voltou a ser um dos meus Fighting games preferidos. Se não tem preconceito com uma boa briga, recomendo.



5 comentários:

  1. Salve, Rodrigão! Curti esse seu "Achado Arqueológico" dos Fighting Games.
    Algo que curti muito na versão de Mega é que, a Takara, compensou a ausência dos lutadores Billy Kane e Hwa Jai no modo arcade. Ela incluiu as aparições dos outros dois lutadores (menos, o que você escolheu, entre o Terry, o Andy ou o Joe) como um "Here Comes a New Challenger".
    A conversão do monstro que era no Neo Geo, para o 16 bits da Sega, ficou bem decente... surpreendeu, até.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem fala, amigo!
      Voltei a este game pq lembrei de umas tardes que ia na casa de um "amigo de amigo" que tinha, e a adaptação do Mega ficou boa, ao invés de reproduzir "igualzin" a SEGA deixava a TAKARA mexer nos games, isso é o que gosto. "Here Comes a New Challenge" foi o que que mais gostei mesmo! Só sinto a falta do Billy kane. rssss
      Mas é um achadão, curti muito este jogo, e me esqueci dele quando surgiram as continuações.
      Abraços!

      Excluir
  2. Caramba esse Fatal Fury eu joguei muito nas locadoras no Mega Drive com meu irmão caçula e depois joguei um pouco no Super Nintendo.Bons tempos de locadora jogando esse jogo com um amigo de escola tenho aquela coletânea que reúne os de fliperama.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho Fatal Fury mais nostalgico que Street Fighter, pq Street é atemporal. FF me lembra bem mais a época de colégio.

      Excluir
    2. Acho Fatal Fury mais nostalgico que Street Fighter, pq Street é atemporal. FF me lembra bem mais a época de colégio.

      Excluir