quinta-feira, 22 de abril de 2010

Master Review - Black Belt (1986)

É com enorme prazer que finalmente inauguro aqui a Seção Master Review deste retrôblog. E pra começar escolhi um clássico faixa preta do Master. Nele a porrada come solta pra valer! E com ele vamos iniciar a seção com o pé direito... na boca do estômago adversário. To falando de um dos jogos mais fodas da primeira leva do querido Master System, o Black Belt. E sem mais delongas, "fight":



Numa época onde o sangue não esguichava nas telas e não se ouviam urros de guerra ou gritos de dor, os jogos tendiam a ser mais inocentes e meiguinhos, certo? Errado!


A primeira luta a gente nunca esquece!
Mesmo sem derramar uma gota de sangue, o jogo conseguiu impactar e extasiar a garotada sedenta por jogos violentos. Seu nome? Black Belt. Numa tradução simples significa "Faixa Preta". Você incorpora Riki, o karateka faixa preta mais fodão do mundo, que parte em resgate da sua amada Kyoko, sequestrada por uma "galerinha do mal". Por quê? Não sei, mas creio que Kyoko seja modelo e influente na ONU, uma vez que, salvando ela você também consegue a paz mundial (o desejo de toda modelo, né?).


Veja que na tela final da aventura, o jogo nos diz: "Você finalmente derrotou o chefão e trouxe temporariamente paz ao mundo..." Sei lá, enfim.

Mas um herói pode matar alguém?
Riki na verdade não é um herói, mas sim um anti-herói, porém o termo não era comum na época. Época aliás, em que nem Liu Kang, muito menos Kratos existiam nem na imaginação de seus criadores, Riki arrebentava a boca do balão, batendo e matando sem dó nem piedade os seus pobres adversários malignos. E como morriam? Explodiam, literalmente! Voava pedacinhos deles pela tela. Imagine a empolgação de milhares de crianças eufóricas estraçalhando seus inimigos. Fooodaaaa!


Quase um Street Fighter!
Com um estilo inovador pra época, as cenas de lutas contra chefões tinham gráficos detalhados, com personagens grandes e caprichados. As lutas contra Ryu, Hawk, Gonta, Oni, Rita e Wang, o líder perverso da gangue, eram um espetáculo à parte. Era praticamente o Street Fighter da época, e mais, com direito a "Finish Him" do Mortal Kombat. Sinta o drama: cada um dos chefes era espancado até a morte após sua derrota. Pancadaria gratuita. Animal!


Mas o jogo não é original...
Sim, a bomba que todos já conhecem: Black Belt é uma versão de Hokuto No Ken. Só descobri isso anos mais tarde com o advento da Internet e tals... Admito, fiquei triste. Mas passou, descobri que podemos ser felizes com Black Belt, ignorando o fato de que é um jogo hackeado pela própria SEGA. Tive a mesma sensação triste com os hacks da Tec Toy para a turma da Mônica, mas passou também.



Hokuto no Ken é um anime/mangá famoso no Japão e conta a história de Kenshiro Kasumi, o sucessor do milenar estilo Hokuto Shin Ken, que vive num mundo devastado por uma guerra nuclear. A série é sangrenta e violenta. Com uma premissa dessas, não é a toa que fez sucesso. O jogo também.



E então? Black Belt é bom?
Com uma jogabilidade excelente, comandos facilmente executados e bem solucionados (pois em um controle limitado com apenas dois botões, Riki podia socar, chutar, pular, pular ainda mais alto, dar rasteira e socar embaixo), gráficos bem trabalhados, sprites caprichadas, músicas bacanas e tudo isso em apenas 1 mega de tamanho, o jogo é grandioso.

Como dificuldade pode-se dizer que praquela época era bem alta, pois era necessário passar por exércitos de inimigos sanguinolentos e até armados em algumas fases e com sub-chefes agéis. Mas são os chefões que engrossam o caldo pra valer, e como! Com exceção do segundo chefe que é fácil demais: Hawk, o punk dos anos 80. Cada um tem um ponto fraco, mas e pra descobrir? Poucas vidas e coragem era tudo o que o jogador podia contar.
Por se tratar de um jogo linear de plataforma, onde o personagem vai avançando sem modificar o estilo de jogo, é considerado com razão, um game simples. Mas é aí que mora sua grandeza. Um jogo relativamente simples que empolgava demais os jogadores. Marcou época, e até hoje é bom demais de jogar. Se você nunca jogou, tente, com certeza vai gostar. Vale a pena!

Obs.: Capa do jogo já postada na Seção Master Scan, confira.

14 comentários:

  1. Bela matéria! Adorava Black Belt, esse esquema de descobrir o ponto fraco dos inimigos era o que o tornava tão viciante. Em certos pontos ele é melhor que o original (Hokuto no Ken).

    Ah, vc quase acertou na imagem do protagonista do anime Hokuto no Ken. Na verdade essa é a imagem dele: http://en.wikipedia.org/wiki/File:Hokutonokenkenshiro.jpg

    Kenshiro Kasumi era de uma série anterior, chamada Soten no Ken, do mesmo autor.

    ResponderExcluir
  2. Putz que vaza... achei que fosse o mesmo cara, rsrs.
    Valeu a correção!
    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Adoro Black Belt e seu efeito sonoro de coisa de TRINCANDO enquanto despedaçamos os inimigos como se fossem de plástico! Um jogo muito bom, mas que só terminei uma vez na vida, aquele quarto chefe depois do gordão é muito difícil...

    ResponderExcluir
  4. É mesmo, o quarto chefão é foda!!! O Oni podia facilmente ser o último chefe. Tem que ter um esqueminha perfeito pra matar ele, mas depois que pega o jeito fica fácil!
    O "Finish Him" dele era estranho, o cara sumia e caia a máscara de demônio do bixo...

    ps.: esse efeito sonoro realmente matava a pau!

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Black Belt... muito bom este game! Cheguei a terminá-lo na época, mas acho que para isso utilizei um macete que fazia você ficar com vidas infinitas. Tudo bem, confesso, nunca fui (e nem sou) um grande jogador, mas no final das contas o importante é se divertir... :)

    ResponderExcluir
  7. Falou e disse Breder! O importante é se divertir!!!

    ResponderExcluir
  8. Ô Leo, resolvi escrever sobre a versão japonesa desse jogo. Se quiser conferir segue ae o link: http://sidescrollcastle.wordpress.com/2010/04/29/hokuto-no-ken-black-belt/

    Abraços. :)

    ResponderExcluir
  9. NOSSA
    SEMPRE DESCONFIEI QUE ELE ERA PARECIDO COM O KENSHIRO....
    ELE TAMBÉM LEMBRA AQUELE CHINA WARRIOR DO TURBO GRAFX ,AGORA EU NÃO SEI DE ELE SAIU ANTES OU DEPOIS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taí uma boa pergunta, rs, tb nem tenho ideia quem saiu antes...

      Excluir
  10. Pois é... eu também descobrir um dia desses que o jogo é uma versão. Engraçado é que quando mais novo, como todo brasileiro que gosta de falar mal do próprio país, eu detonava as versões "Turma da Mônica" da Tec Toy, querendo na verdade jogar a original.

    Só depois, descobri que ela fez apenas o que lá fora já se fazia a muito tempo, como SpellCaster, Alex Kidd in High Teck World... quero com essa postagem me redimir com a velha Tec Toy pela censura que um dia fiz.

    Falando em Black Belt, acho a versão bem melhor do que a original. Isso para uma cópia é coisa rara. Valeu pela postagem, muito boa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Big Lui, tb concordo contigo, rs, abração!

      Excluir
  11. eita jogasso,nesse daí eu e meu primo jogando era só cagada mas a gente não passava da fase dos ninjas

    ResponderExcluir