quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Master Review - Golden Axe (1989)

Olá, galera! Rodrigo de novo em mais um post, agora sobre um clássico com "C" maiúsculo. Video Games e cinema sempre tiveram em comum o interesse de diversificar seus heróis. Personagens de todos os povos foram considerados válidos pra aventuras: cowboys, samurais, gangsters, cavaleiros e até esquimós valiam pra uma boa aventura temática, longe de nossa época.
<>
Neste viés surgiu a série Golden Axe,  criada por Makoto Uchida (Altered Beast, Dynamite Cop)  ia nessa idéia. Fazia sucesso o mundo dos bárbaros medievais de Conan, o bárbaro e Red Sonja. Na Europa, USA e Japão se popularizavam também os RPG's com estes  personagens. Até mesmo versões mais infantis foram apreciadas como o saudoso He-Man.

A HISTÓRIA
Numa época muito distante, o gigante (ou titã, como queiram!) Death Adder toma posse do Sagrado Golden Axe, o Machado de ouro e parte para seu castelo. O sujeito é a cara do War Duke do Caverna do Dragão. Um grupo de guerreiros que teve seus parentes mortos do Adder partem para recuperar este instrumento de poder e perigo.

A VERSÃO PARA MASTER
Uma pena é que na versão Master este grupo não existe. Antigamente, alguns programadores entendiam conversão como "copiar reduzido". A linda amazona Tyris Flare e o anão Gilius  Thunderhead são suprimidos, só restando o bárbaro Ax Battle, que nesta versão recebe o nome de Tarik. Em compensação, Ax pode escolher as magias de seus colegas entre Terra, Fogo e Trovão. Quando nosso bárbaro usa o trovão é impossível não comparar com aquele outro musculoso sem camisa: o He-Man...

GRÁFICOS E SONS
Golden Axe é um game da primeira safra do Master em 1989, então não haviam explorado muito os recursos possíveis para este game.  Quando vemos os jogos que vieram depois percebemos que uma continuação seria muito melhor, em termos gráficos. A grande graça de cenários como atravessar uma vila que era uma tartaruga gigante (fase 3) ou subir numa águia até o castelo (última fase) não ficaram bonitos, a águia até está boa, mas a tartaruga se eu não lesse, nunca ia saber que era uma tartaruga. Mas os gráficos são bons, os personagens tem bons movimentos, não são minúsculos e tem sensação de volume, talvez a primeira preocupação dos programadores. a Abertura tem um efeito visual que impressiona até hoje, a tela de escolha de magias é sinistra e o mapa que desenha sua rota, uma espécie de diário, é ótima. E não vi nenhum pecado nos efeitos sonoros. A musiquinha é bem clima bárbaro e isso é o que conta. Uma pena é que nisso tudo você não pode fatiar inimigos com um amigo.

Dica: para obter mais um continue,
na tela de game over, digite cima+2
CHUTE OS DUENDES
Basicamente, você irá encontrar no game 6 tipos de inimigo. As amazonas são umas bandidas que só estão preocupadas em te atacar nas costas e montar nos grifos e dragões, embora você também possa montá-los.  Uma tendencia da época era que o chefão de uma fase inicial reaparecia nas mais avançadas como simples bucha de canhão, como em Double Dragon, que antigamente era o terror dos jogadores, hoje nem tanto. O pior inimigo são os esqueletos que lutam em terra e no ar, e são muito rápidos. O mais divertido do game são as fases bônus, em que Ax-Tarik acorda na madrugada pra arrancar poções dos duendes (que coisa, os poderes dos deuses da terra. do fogo e do trovão vem de saquinhos de gnomos!) daí deve vir a popular expressão "chute os duendes". Jogar os inimigos nos abismos pode ser um perigo, porque você pode cair também e como tem todos os games antigos, adeus life inteiro! Mas as vezes na hora de te seguir, eles caem sozinhos.
Essas amazonas, pelo menos fossem mais bonitas...
arranque o dragão delas, e monte você mesmo.
O melhor é o dragão de fogo azul.
  


BARBARIDADE-TCHÊ!!"
Para quem não conhece, é um game dificil, mas depois que você pega, fica fácil demais! Porém, há um game de outro bábaro com personagens menores mas muito mais vibrantes, que é Rastan, feito depois. E o Golden Axe Warrior traz esse mesmo ambiente como um RPG. Mas com tudo isso ainda acho que Golden Axe deve ser jogado! A versão master tem seus méritos, embora eu acho que se fosse produzido nos anos 90, o resultado teria sido não bom, mas ótimo! Afinal, games clássicos são como os livros clássicos "é melhor lê-los do que não lê-los".

15 comentários:

  1. Uow, Rodrigo chegou chegando, regaçano com tudo no QG Master. Seja bem vindo e felicidade pra nós leitores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pow, guilherme, brigadão!!
      Espero que gostem mesmo, pois meus 2 maiores prazeres são jogar e escrever, as 2 coisas juntas então! Faremos melhor na proxima. Golden Axe era obrigatório!

      Excluir
  2. Rodrigo bem vindo!
    Adorei esse post, essa era uma das fitas prediletas que eu sempre alugava na locadora, adorava este jogo, ele se parece bem com o do arcade, saudades..rsrsr
    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, JCT! Golden Axe tem valor sentimental pra mim. Eu joguei o 2 no arcade uns tempos. E quando vi pra Master, sempre nos anuncios de venda das lojas,ficava pensando que era O GAME! Acho que foi uma conversão muito boa!
      abraços!

      Excluir
  3. CARAAAACAAAS VEIO!!!!!
    Vc chegou chutando tudo mesmo aqui no QG, sensacional!!!! De cara já mandou 3 posts, um melhor que o outro. Esse review está perfeito! Golden Axe é classiqueira total e seu post elevou ainda mais o nível. Ah e adorei a dica do continue =D
    E ri muito com "...que coisa, os poderes dos deuses da terra. do fogo e do trovão vem de saquinhos de gnomos!" Nunca tinha pensado nisso, huauhahuauh
    Realmente, uma pena não ter os outros personagens da trupe, mas o jogo é lindão, um dos que mais gosto até hoje. A tela de abertura é linda, é como vc mesmo disse: impressiona até hoje.
    Muito bom review mesmo, parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha!
      GA é um marco não só do Master, mas de todos os games! Se os posts estão bons, é porque os games arrebentam!Quando olho a abertura, me pergunto: "O Master consegue fazer tudo isso?!"
      Gosto de botar dicas que conheço em todos os posts. (Professor tem mal hábito de sempre querer ensinar! =P)
      Quando zerei e li que os poderes de Tarik/Trio eram de deuses, me perguntei: "Mas véio, a gente arruma esses poderes dos saquinhos dos gnomos!" hehehehe
      E tinha na minha cidade adesivos de carro escritos "chute os duendes!" hehehehe Logo pensei em Golden Axe.
      A única coisa que queria neste jogo era poder jogar com 2 jogadores, de resto estava satisfeito.
      Valeus!!

      Excluir
  4. A primeira vez que joguei Golden Axe achei o jogo sensacional. Mas depois conheci a versão de Mega e... bem, é uma sacanagem comparar as versões, mas eu sinceramente não consegui jogar mais a versão do Master. Até recentemente tentei jogar e achei ele meio travadão, embora ainda ache que ele seja bem divertido.
    Belo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É por esse motvo que não posso comparo as versões, e não pretendo jogar de novo a versão Mega. Só jogaria o Golden Axe 3 que já é outra estória. Para o Master é um game divertido e só critiquei o que sei que um game de Master poderia fazer melhor. Abraços

      Excluir
  5. A galera pode até tirar onda mas... sabia que só agora percebi que o blog tem mais de uma pessoa que posta nele?

    Jurava que era apenas uma, he, he, he... comento aqui a bastante tempo e nunca me toquei. Pensava que estava falando com a mesma pessoa sempre. Agora entendo porque nunca decorava o nome do autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hauhahuahu sério véio?
      Bom, no começo era só eu, depois veio o Matheus e o Adinan. Depois o Ed do Retroplayers fez parte por um tempo e saiu. Bem depois entraram o Cyber Woo e o Rodrigo, somos em 5 atualmente. =D
      Abração!

      Excluir
    2. Hehehe, isso acontece...
      Mas corria o risco de ver "quem posta no blog" como uma espécie de Smeagol do Senhor dos Anéis: "nós fizemos", "nós queremos o precccciosssso" kkkkkkk E tô felizão de participar disto aqui! =D

      Excluir
  6. Considerando as limitações do console a SEGA fez um ótimo trabalho neste jogo. A tela de apresentação é muito legal, e a jogabilidade é divertida. Eu sou mais a versão do Mega, mas a versão do Master vale a pena também!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem fale, Adinan!
      Tenho implicancia com o desenho da Tartaruga, porque a Sega foi ficando esperta depois, adaptava de forma bonita, ao invés de apenas "tentar copiar" como fazia nos anos 80. Quem viu o Rei Leão pra Master pode ver, o que eles faziam.
      Também considerando que antigamente as pessoas tinham só 1 console por causa da grana, acho que "todos tinham direito de ter seu Golden Axe". Joguei esses dias e ainda me divirto!

      Excluir
  7. Ótimo post Rodrigo! Apesar de ser bem limitado, eu gostei dessa versão. A Sega conseguiu fazer um bom trabalho tentando manter o jogo próximo da versão original.

    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cara!
      Essa versão é divertida. Dá pra jogar direto que não enjoo. E para 8 bits, a conversão é muito próxima da original.
      Abçs

      Excluir