terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Mais uma história de natal gamer


Saudações amigos! =)

Como não poderia faltar, tenho uma tradição de escrever um post especial de natal aqui no QG, relembrando a nostalgia que essa data nos traz. E claro que este ano não poderia ser diferente. Nada mais gostoso do que relembrar daqueles bons tempos quando acreditávamos em Papai Noel e pedíamos ao bom velhinho um 8-bits de última geração, ou apesar de já não acreditar nesta lenda ainda ficamos na expectativa de receber aquele 16-bits tão desejado!

Assim, vamos a mais uma história de natal, só que dessa vez vou falar do meu terceiro e último console que ganhei na minha infância, o Super Nintendo. Bora ler?



1993 - O auge da quarta geração

Em 1991 eu ganhei meu Master System 2 e joguei quase tudo que tinha nas locadoras, acompanhando pelas revistas os lançamentos e as novidades. Quando vi na TV a propaganda de Mônica no Castelo do Dragão, aguardei ansiosamente o lançamento e reservei o cartucho na locadora perto de casa. Mas mesmo Mônica não deu tanto trabalho quanto Sonic the Hedgehog, sucesso do Mega Drive que recebeu uma versão extremamente competente para o nosso querido 8-bits. Esse levou quase um mês para eu conseguir alugar, tamanha a espera e a fila de reservas que tinha para este jogo.

Joguei os clássicos da Disney, fiquei confuso com Phantasy Star, odiei o Ys porquê não manjava de RPGs e muito menos de inglês, conheci ótimos ports de arcade como Wonder Boy e Double Dragon...enfim, chegamos em 1993 e eu havia jogado de tudo.

Nesse ano de 1993, com os 16-bits no auge e a possibilidade de novos consoles de 32-bits em fase de desenvolvimento e com previsão de lançamento para no máximo 2 anos à frente, os 8-bits passaram a ser menos atraentes. Bastava eu visitar o meu primo e conferir Sonic, E-Swat, Super Mônaco GP, Crue Ball, entre outros jogos do Mega Drive I que ele tinha, para ver o quão defasado eu estava. As revistas de games passaram a dar menos espaço para Master e NES, e as rodinhas de conversa na escola eram exclusivas para jogos 16-bits. Assim eu senti a necessidade de passar para a próxima geração.

O Bundle definitivo de Mega Drive, cortesia de Tom Kalinske
A escolha era óbvia: o Mega Drive seria meu próximo console. Eu ainda tinha medo de Altered Beast, mas a Tec Toy já estava seguindo a estratégia da SEGA americana e lançou o Mega Drive 2, um novo bundle com Sonic. O presente perfeito para o natal daquele ano. E como eu amava meu Master, continuar no lado azul da força era mais que natural. Mas um propaganda foi o suficiente para me converter.

Playtronic - A Nintendo finalmente chega ao Brasil

Acredito que foi lá para meados de Outubro ou Novembro de 93. Uma bela segunda feira cheguei da escola e liguei a TV, que estava no canal da Globo. Antes que eu pudesse mudar para o Chaves, uma propaganda aparece com um olho em um fundo preto e com alguns detalhes em verde e cinza (se não me falha a memória) e uma voz robótica ao fundo que dizia: "Não perca neste domingo, no intervalo do Fantástico...a mais nova evolução dos videogames...aguarde!".

Minha cabeça explodiu! O que diabos era isso, que tipo de videogame eles vão falar? Será que é um novo lançamento da Tec Toy? Não acredito que só vou saber disso no domingo! Esse ano baixei alguns scans da Ação Games para o meu iPad, e em uma edição eles diziam muito bem o que era, mas as revistas de games não eram tão acessíveis para mim, não era sempre que eu conseguia comprar uma, e quando comprava eu decorava até as propagandas. Mas de qualquer forma eu não sabia e nem imaginava o que aquela propaganda queria dizer.

Os dias se passaram, o teaser aparecia todo santo dia e com uma boa frequência, e eu enlouquecia de ansiedade e especulações até que finalmente o tão aguardado domingo chegou, e esperei ansiosamente o Faustão acabar para assistir o Fantástico, que aliás teve o primeiro bloco mais longo de toda a sua história, tamanha a minha ansiedade, até que finalmente chegou o intervalo e a primeira propaganda era justamente a resposta ao teaser. Ela começou de forma similar e de repente muda para uma cena onde um moleque entra numa sala futurista, e bom, segue o vídeo abaixo para você leitor conferir. Assista primeiro e depois continue a leitura:



Cara, imagina ser bombardeado com as imagens de F-Zero, Super Mario World e outros clássicos em uma mesma propaganda, exibindo os efeitos de Zoom e Mode-7 que até então eram inéditos para mim, pois nem no Mega Drive do meu primo eu tinha visto algo parecido! Eu já tinha ouvido falar do Super Nintendo e visto algumas imagens nas revistas, mas como eu sempre estive do lado da SEGA nunca demonstrei interesse em ver a concorrência, era fã demais do Sonic para olhar para o resto. Mas ver em ação o 16-bits da Nintendo foi demais para um garoto de 9 anos de idade querendo pular para a próxima geração.

Eu acho esse cara legal até hoje! =)
Ao terminar de ver a propaganda com o Mario balançando a bandeira do Brasil, já falei para a minha mãe que estava do meu lado: "Mãe, eu quero esse videogame de natal!"

Assim meus pais começaram a pesquisar sobre esse tal de Super Nintendo. Havia a possibilidade de comprar um do Paraguai, e minha tia costumava ir direto lá. Mas eu queria o SNES que vinha com super Mario World, o Super Nintendo Super Set da Playtronic. A demanda era grande e o preço bem maior também, mas felizmente meus pais conseguiram garantir o meu Super Set a tempo para o natal. Mas é claro que eu seria levemente punido por isso XD

Problema, filhão?
Até a noite da véspera de natal, ambos inventaram que não tinham como pagar pelo console, que eu teria que esperar pelo natal e que só no aniversário seria possível eu ganhar o SNES. Chegaram a me comprar revistas de games falando para eu ir escolhendo os jogos para comprar no aniversário, e combinaram com toda a minha família. Na noite do dia 24/12/1993 nos reunímos na casa da minha tia, e lá a tortura foi ainda maior com meus tios e primos lamentando que eu não ia ganhar o console. Apesar de tudo, ainda tinha uma certa expectativa e a esperança de ganhar o meu SNES.

Finalmente as festas acabaram e voltamos para casa, onde os presentes estavam devidamente colocados em baixo da nossa árvore de natal. Fui abrir o meu pacote, grande demais para ser um jogo de tabuleiro ou algo do gênero, e assim que rasguei o pacote vi o Mario com o Yoshi, com a mão direita para cima, como se estivesse comemorando por mim pelo presente que eu estava ganhando naquele momento. Rasguei com tudo o pobre embrulho e soltei um grito no melhor estilo N64 Kid! Enfim, ganhei meu Super Nintendo! =)

Imagem chupinhada do Mercado Livre,
infelizmente não tenho mais a caixa do meu SNES =(
Já era de madrugada mas eu não queria dormir sem antes instalar o console e jogar pelo menos uma partida de Super Mario World. Assim que meu pai instalou o SNES pluguei o cartucho e os controles, e já estava explorando as primeiras fase de Yoshi's Island, me acostumando aos poucos com aquele controle em forma de osso cheio de botões. A família inteira me acompanhava e meus pais ficaram satisfeitos em ver a minha alegria em cada pulo, em cada cogumelo e moedinhas coletadas.

Já passava das 4h00 da manhã e minha mãe mandou eu dormir. Mas não tive como dormir, queria mais e mais daquele mundo novo! 3 horas de sono e as 7h00 já estava de pé para explorar a ilha do Yoshi. No final da manhã já tinha conseguido jogar na lava o primeiro filho do Bowser e estava tentando aprender a voar com a capa amarela na Donut Plains. Finalmente dei uma merecida pausa, e passei a ler os manuais, desde os mais técnicos do próprio console até o do próprio jogo, um manual colorido e muito bem ilustrado. Assim a euforia havia passado, mas a felicidade continuava. Enfim, eu agora era um feliz dono de um Super Nintendo Entertainment System, na minha humilde opinião o melhor console de todos os tempos.

Voltando para os dias atuais

Recentemente adquiri um PlayStation 3, dessa vez metade do valor veio do meu suado dinheirinho ganho, e a outra metade minha mãe me deu como presente de natal deste ano. E tô adorando cada minuto com ele, tô escrevendo este texto morrendo de sono por ter ficado acordado até tarde jogando Double Dragon Neon, Sonic Generations, Super Street Fighter 4 Arcade Edition e Daytoonaaaaaa USA, e tô ansioso para pegar o novo Tomb Raider, o Batman Arkhan City o SEGA All Stars Racing Transformed. Além disso quero conhecer os Assassin's Creeds e Uncharteds que o pessoal tanto fala, e quero muito comprar os últimos Tekken e Soul Calibur!

Mas creio que nada vai superar a emoção que eu tive ao encontrar meu Master System II e meu Super Nintendo Super Set debaixo da árvore de natal. Ambos consoles estarão para sempre no meu coração e na minha humilde opinião são os melhores que já tive! Os mundos novos que cada um desses consoles dava acesso ficaram para sempre gravados na minha mente, e por isso estou constantemente retornando à esses mundos, mesmo com os consoles de nova geração exibindo gráficos inacreditáveis e novas formas de interação e jogabilidade.

Eternos! Nenhum outro console chegará aos seus pés!
Apesar da onda retrô estar "saindo da moda", nunca vou esquecer de como meus natais e a minha infância e adolescência foram tão felizes com esses 2 consoles de 8 e 16 bits que me deram muitas alegrias e horas de diversão.

Vida longa aos consoles retrô de nossa infância! Vida longa aos 8 e 16 bits! Vida longa à terceira e quarta geração!

Para sempre Super Nintendo Entertainment System! Para sempre SEGA Master System!



E é isso galera! Natal chegando e novos games em cada presente debaixo de nossas árvores de natal. O que estão esperando do Papai Noel neste ano? Como sempre, não deixem de escrever nos comentários! =)

Abraços, tenham um Feliz Natal abençoado por Deus! E até o próximo post!

6 comentários:

  1. Cara que história incrível!
    O Super Nintendo é um console maravilhoso, tenho ótimas lembranças de quando jogava ele com o meu irmão, foram muitas tardes de Final Fight 3, Top Gear, Side Pocket e Tartarugas Ninja IV.

    E poxa, só vai rolar jogo bom aí no teu PS3 hein! Eu gosto muito da série Street Fighter e acho a quarta versão bastante técnica (não tanto quanto o 3RD Strike, que é outro que eu gosto pra caramba), inclusive estava até pensando em importar um controle arcade quando começar a trampar pra poder me dedicar ao jogo. Você por acaso já viu algum video dos torneios que rolam pelo mundo afora? São de fazer os olhos brilharem até o infinito!

    E bora pegar os outros jogos que você citou pois eu garanto que não vai se arrepender, isso pelo menos com os Assassins, Batman e o Sega All Stars Racing Transformed, que foram os jogos que eu joguei.

    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Matheus, fico feliz que tenha curtido o post! SNES é eterno, um dos melhores consoles de todos os tempos, só tem clássico!

      E bora pegar esses jogos de PS3, já que vc me recomendou vou correr atrás deles! Quanto ao Street IV, já vi alguns videos e é de brilhar os olhos hein? Pena que eu nunca vou chegar num nivel desses, aliás só apanho no modo online de tão ruim que eu sou rsrsrs

      Abraços e um feliz 2013!

      Excluir
  2. Belo post Adinan A eu sei muito bem como é a essa sensação de quando se ganha um videogame cara é demais ne´.Eu ainda não adquiri um videogame da geração atual por motivos de grana mas sempre acompanho os lançamentos e review nos sites e blogs.
    Mas sempre jogo na casa de um amigo meu que tem um 360 e ele sempre me mostra os jogos que compra o último que joguei na casa dele foi o Prototype 2 que é demais viu.
    Até zerei alguns jogos com ele mas quem sabe um dia eu não compre um 360 ou PS3 vamos ver ne´mas é isso ai continue com o ótimo trabalho cara por aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu amigo, e realmente é bom demais ganhar um videogame no natal hein? E cara já joguei o Prototype, não é bem o meu estilo de jogo mas me pareceu muito bom!

      E quando puder compre sim, eu estive desiludido com os jogos atuais mas no meio de todos esses CoD da vida tem muito jogo divertido!

      Abraços e um feliz 2013

      Excluir
  3. Que barato!!! Historia fantastica. De Natal eu me comprei (rsrs) um novo PSP 3000 e estou jogando os jogos antigos do master, mega e snes!!!! Fantastico!! Grande abs.

    ResponderExcluir
  4. Putz, eu sou uma múmia também! Fiquei longe daqui um tempão e devo ter perdido um baita post, sempre curto as histórias gamers da galera. Não a toa eu tento colocar isso nos meus textos, como vc bem sabe. E sim, escrevi este primeiro parágrafo sem ler o post, agora vamos lá! hehe
    Super Nintendo? Xiii... lá vou eu bancar o seguista e resmungar do post! hahahaha! Tô zuando...
    Que doidera comparar a época com agora, né? Quando comecei a jogar o Mega na casa de amigos também tive o mesmo faniquito pra trocar de videogame, o 8 bits também passou a ser menos atraente pra mim na época. E anos mais tarde eu percebi que devia ter dado mais valor a ele, mesmo que eu prefira o 16 bits.
    Continuo achando engraçado o medo de Altered Beast, apesar que o jogo era assustador mesmo.
    Mano... eu não lembrava dessa propaganda do SNES! Que bacana! Não lembrava mesmo, mas só o começo já me fez lembrar que eu vi sim na época. Mas eu sempre fui meio "SEGO" pelo lado azul da força e não me deixei seduzir. Quem dera pudessemos ter os dois, não?
    Sabe o que é mais engraçado? Comecei a ler a sua história sobre a família toda te enganando e logo pensei: ele vai ganhar o SNES e vai ficar pirado igual ao moleque do N64... e eis que vc contou exatamente o que eu imaginei! hahaha! Que da hora!
    E achei muito loko vc ter ficado até as 4 AM, acordado as 7 e começado a jogar totalmente renovado! hahaha! Hj em dia se vc tentar fazer isso, vai ficar parecendo zumbi (não jogue Resident Evil neste estado, pode ser que o protagonista tente te balear). Pelo menos é o que acontece comigo (e olha que eu tenho me esforçado nos últimos tempos).
    Eu aceito seu argumento que o SNES é o melhor videogame de todos os tempos. Aceito mas discordo! kkkk... ainda acho o Mega melhor, mas eu sempre digo que na verdade eles foram os dois melhores e o gosto pessoal de cada um é que torna um melhor que o outro. Somente. Por isso aceito! Agora, se falar que foi o Preisteixon 3 eu vou mandar catar coquinho! hehehe! :)
    Aliás, meio off topic, mas falando no PS3, ele é quem eu tenho jogado mais... se curtir jogar coisas online (comecei a me acostumar com isso tem uns 3 meses), avisa aí pra gente se adicionar na PSN e jogar alguns jogos!
    Agora a dúvida: o que o Natal de 2012 te deixou de presente?
    Muito foda o post! Não tem termo melhor pra definir, desculpe o palavrão!
    Tomara que no próximo Natal tenha outro desses, duro é esperar até lá.
    Abraços e ótimo 2013!

    ResponderExcluir