sábado, 15 de junho de 2013

Master Review - Streets of Rage II (1993)


Olá pessoal!
Vocês curtiram nossa matéria sobre Streets of Rage? Então que tal saber um pouco mais sobre a continuação? Vamos prosseguir na nossa matéria!



O RAPTO DO GAROTO DE OURO
Um ano depois da batalha, quando todos pensavam que Peacetown tinha virado uma cidade de paz, Mr. X reaparece, organiza a trupe, e domina novamente a cidade. E de quebra, sequestram Adam para se vingar do grupo de ex-policiais que o derrotou. 
O grupo de Axel e Blaze saí do sofá e volta pra revanche para recuperar o amigo de volta. Logicamente, não é seguro tentarem em número menor. 
Para substituir o garoto de ouro fã de bonsais, o jogador de videogames e a rainha da lambada vão contar com aliados. Na versão Mega Drive, temos o fortão Max e o rápido Skate, irmão de Adam. Como era  de esperar, no Master apenas Skate entra no grupo, não tendo qualquer referencia à Max.

A imagem é do Mega, mas ela aparece com pouca diferença no SMS.

GRÁFICOS E SONS 
Como eu já afirmei, games muito bons do Master de 4 Megas dificilmente conseguem continuações melhores e a primeira coisa que vi foi no gráfico. Os personagens são menores, no nível do Game Gear. As perdas são maiores nesta versão que a primeira quanto a versão Mega Drive. A única vantagem é que temos o life dos inimigos com seus respectivos nomes, agora sabemos que os inimigos genéricos (apelidados jocosamente de "paiakans" pela turma) são chamados de Galsia, o socador básico e Brown o inimigo básico que manda uppercuts se você pular. 
Um destaque é o detalhe dos cenários e a movimentação na fase do metrô. Mas o elevador ficou meio ruim comparado com o do primeiro game.
A música mesmo com a maestria de Yuzo Koshiro ficou um pouco enjoativa  com a escolha de timbres desta versão. Percebi quando a família pediu pra diminuir o som, repetitivo em algumas partes. O som das pancadas perdeu também a qualidade.


TRÊS HOMENS E UM SEGREDO
Bem, e o que faz este game digno de nota? Este game é bem mais difícil que o anterior. Levei 2 meses pra terminar, enquanto o primeiro terminei num final de semana. Os personagens antigos tiveram alguns reajustes no type deles: agora Blaze é a personagem equilibrada e Axel o "forte" da equipe (o que não convence muito!) que como já sabemos tem saltos ruins, o pequeno Skate é o mais rápido (o único com dash nesta versão) e salta alto, porém fraco. Tivemos a perda do especial (O carro de polícia que limpa a tela), mas ganhamos aqui Golpes Especiais, que fazem mais decisiva a escolha dos personagens.
Os Golpes Especiais funcionam desta forma:

BACK ATTACK - 1+2: Golpe que atinge o que te ataca por trás.
OVER BACK MOVE:  Arcade-Stick-Right.png+1+2: Bom contra-ataque e desvia prójéteis, mas não funciona com life baixo.
DASH MOVE:  Arcade-Stick-Right.pngArcade-Stick-Right.png +1: Ataca partindo pra cima.
FURY ATTACK Arcade-Stick-Left.png Arcade-Stick-Right.png+1+2: Gasta seu life e arrebenta o adversário, não funciona com life baixo..
         
AXEL:
BACK ATTACK:  Soco (Meio ruim)
OVER BACK MOVE: Dragon Upper giratório
DASH MOVE: Rising Dragon Upper (Detona bem)
FURY ATTACK: Combo com Upper (Meio previsível)
                                                                                                   (

BLAZE:  
 BACK ATTACK: Rasteira
OVER BACK MOVE: Salto Mortal (Muito bom!)    
DASH MOVE: Salto com Ki (Bem ruim!)    
FURY ATTACK: "Kikouken" (Assim apelidado pelas revistas da época, Bem preciso)

SKATE:                                      
 BACK ATTACK: Mortal (O melhor)
OVER BACK MOVE: Break com Patins    
DASH MOVE: Cabeçada "Pirulito" (Nem dá pra reagir)      
FURY ATTACK: Salto com Queda (Meio engraçado)

Mas não é só os heróis que estão bombados. Alguns vilões tiveram  tratamentos especiais. Um dos boss que vai te irritar é o punk da faca que dança com ela, e quando você reagir, te lança uma a distancia. A go-go girls ficaram mais complicadas mandando chicotes no chão e voadoras no ar. Destaque para a fase no bar, em que a dançarina tira o sobretudo pra lutar e o barman tira o paletó e te arrepia no Roundhouse como Chuck Norris.  Numa arena subterrânea, após o metrô, você enfrentará um cara que imita o Blanka do SFII!! Mas os mais terríveis. Ninjas e lutadores de kung fu também comparecem, mas os piores inimigos são robôs numa esteira que te eletrificam quando você aplica combos e um lutador de boxe no navio que te mina o life se te acertar o combo.

Dica: espere no plano acima ou abaixo de inimigos como a Metal M.
elas não atacarão,  ficarão vulneráveis ao se movimentar na vertical.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Mesmo com a limitação gráfica e sonora Streets of Rage II é um beat n' up complexo, pois cada inimigo requer uma estratégia diferente, e chegar no Mr. X (protegido por duas Blazes orientais genéricas) não é nada fácil. Não posso dar 5 estrelas a este game, mas ele figurou um bom desafio aos jogadores do Master System. Boa luta e limpe as ruas.

21 comentários:

  1. Excelente, Rodrigão! Cara eu curti o port, mas é difícil recomendar esse jogo pois apesar de tentarem, nem chega aos pés do Mega. Talvez porque o primeiro jogo não exigia muito do Mega, foi mais fácil portar para o nosso querido Master sem perdas significativas, mas o segundo jogo exigia bem do hardware do Mega, e por mais que tentassem o Master jamais conseguiria acompanhar. Mas vale a pena pela curiosidade. :)
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Adinan. Dificil de recomendar pq hj temos via emulador todas as versões, em 1993-1994 eu não tinha acesso a versão Mega Drive e este serviu pra me distrair legal, tenho até hoje.
      abraços

      Excluir
  2. Belo review, Rodrigão. Como sempre, mandou muito bem!
    Cara... tenho que confessar. Possuo uma visão um tanto "malvada" sobre esses ports da Sega. Até parabenizo o esforço da "Mãe do Sonic" em ter feito coisas assim mas, era uma missão ingrata de todo o jeito, sendo o Streets of Rage (SOR) 1 ou o 2.
    Penso que a empresa queria mesmo era engrossar seu catálogo de jogos, principalmente, para o Game Gear que figurava ainda como um rival para o Game Boy (pelo menos, na Europa). Devido as limitações, ela teria que ter buscado alternativas mais viáveis como as conseguidas com os jogos do Sonic, Castle of Ilusion ou Virtua Fighter e não tentar transpôr, da forma mais forçada possível, os SORs originais de Mega Drive. O primeiro, ainda saiu-se melhor na transposição que o segundo.
    Outra coisa que a Sega sempre fez foi suprimir o modo para dois jogadores em "tudo quanto foi versão" de Master System. Ok, entendo que precisou fazer cortes, entretanto, este tipo de gameplay é um dos pontos vitais desta categoria de jogos. Anos antes, ela portou Double Dragon direitinho, sendo assim, não há desculpa. Até a colisão de sprites nestes Streets de Master ficou ruim.
    Vendo pelo lado daquele jogador que não tinha um Mega Drive em casa, encarar as aventuras de Axel, Blaze, Adan e "cia Ltda" no Master System pôde ter sido uma alternativa bacana. No Game Gear, com o pretexto de jogar em qualquer lugar, também pode ter valido à pena. Mas, no meu caso, que já tinha migrado para o 16 Bits da Sega naqueles tempos e ter pirado com um game robusto com uma trilha sonora matadora (ensinando a Capcom como portar do arcade para um console, no caso, o bizonho Final Fight para Super NES), a pancadaria em 8 bits não teria condições de me agradar. Pior ainda, tendo conhecido estes games anos depois via emulação, atesto que, realmente, não teria tido chance alguma comigo.
    O Master System possui muitas preciosidades que valem a pena ser jogadas até hoje mas, no caso dos Streets of Rages, eu não recomendari... talvez, só por curiosidade e nada mais.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Douglas,
      Bem como port do Game Gear, dificilmente houve interesse em jogos como este terem dois jogadores era pro europeu "lutar um pouquinho" na volta do metrô pra casa.
      Creio que merecia mesmo um tratamento melhor, umas adaptações e não como já disse num post antigo "copiar reduzido".
      Abraços.

      Excluir
  3. Caramba eu nunca soube que tinha uma continuação desse jogo pra Master isso é demais viu vou dar uma conferida depois nesse jogo pra ter uma noção de jogabilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comprei este cart numa loja no fim de carreira do Master, mas eu via um tremendo contraste das versões do Mega que via nas revistas, Rock.

      Excluir
  4. o primeiro streets of rage é uma excelente adaptação e seguramente um dos melhores jogos do MS, não entendi o desleixo com esse port da parte 2:

    personagens pequenos,mal feitos
    cenários ridiculos era só paredão atras de paredão! cade os cenários de fundo?
    jogabilidade horrivel
    dificuldade absurda

    parte 1 nota 10
    parte 2 nota 3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, Beagle.
      O primeiro ainda é muito bom e eu recomendaria, mesmo eu tendo as duas versões, a segunda como já falamos aqui, é port do Game Gear, o que tornou a coisa meio "preguiçosa" na hora de produzir.
      Abraço.

      Excluir
    2. Realmente a dificuldade é insana. Me atrevo a dizer que a jogabilidade desse port do Streets of rage 2 no Master é pior que Double Dragon. Tem alguns personagens que apelam demais, sendo tão difícil como os chefes. Antes eu achava que Streets Of Rage 3 da versão americana o jogo mais difícil do SOR. Depois de ter jogado Streets Of Rage 2 do master...com certeza esse é o jogo mais difícil do SOR (só na versão do Master é claro). A versão do Mega tem uma jogabilidade excelente, os vilões não são apelões e a dificuldade não é grande. Achei até fácil.

      Já o Streets OF Rage 1 do Master é bacana.

      Excluir
    3. Mesmo que tendo agradado alguns gamers, não tem como dizer que é fácil. Tenho o cart e perdi, perdi, enquanto zerava vários games considerados difíceis na época. Ainda hoje, zero com alguma dificuldade. Acho que podia dar uma incremento no jogo sim.
      O SOR 1 não vejo nada que não diga que é um ótimo jogo.

      Excluir
  5. é Muito bom este jogo os graficos são otimos, mas o jogo é bom e a atitude dos inimigos estão cada vez mais agressivos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os gráficos ficaram menores, mas ainda bem detalhados. Já a dificuldade é bem maior.

      Excluir
    2. Os gráficos ficaram menores, mas ainda bem detalhados. Já a dificuldade é bem maior.

      Excluir
    3. Com toda licença. Você tem razão Ryder. É o melhor port de ''Streets of Rage 2''. Nota 1000000000

      Excluir
  6. Eu adooooooooooro o SOR 2 do Master. Pode até ser um port de Game Gear, mas bem modificado. Cenários diferentes da versão GG e sprites dos personagens mais rebuscados. Ultra recomendado para quem gosta de beat em up's de 8 bits. Este é um decente beat em up, com a maioria das músicas boas, sons de ataques semelhantes ao SOR 1 do Master e que considero bons para um jogo de 8 bits. Dificuldade extrema, mas viciante e desafiadora!

    Definitivamente um dos melhores beat em up's de 8 bits do Master System!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pheli, quanto tempo! rss
      Bom, hoje temos disponíveis todas as versões via emulador, então o brilho diminuiu. Mas para mim, que só tinha um Master aquele ano, foi uma mão na roda. Jogava este mas "sonhava" com a versão Mega Drive que conheci apenas um ano depois. Não me arrependo de tê-lo adquirido a minha coleção.
      Abraço.

      Excluir
    2. Eu entendo. Joguei a versão do Mega Drive, mas considero todas as versões boas, cada uma tem seu próprio encanto. Pena que não dá para 2 jogadores.

      Excluir
  7. Desculpem dar um RISE FROM YOUR GRAVE,mas finalmente ontem consegui fazer uma comparação entre as duas versões de SOR 2(MS e GG) joguei ambas no dingoo e com elas frescas na memória posso fazer uma análise mais precisa.

    versão game gear:

    o que posso dizer? é uma das melhores adaptações de um jogo de 8 bits, graficos bonitos,cenários que lembram a versão do mega drive,som excelente para os padrões do GG, boa jogabilidade e dificuldade crescente.

    é claro que houveram cortes de personagens e fases:

    nada de max por aqui
    a fase da ponte foi cortada,assim como o fliperama,o interior do estádio, a jaula,a praia,a floresta e o chefe abadede.

    mas por outro lado temos coisas exclusivas dessa versão:

    na abertura temos o punho do axel e uma imagem dos 3 herois
    a fase do trem fantasma ficou completamente diferente, temos uma ponte com uma cachoeira de lava ao fundo,além disso no final enfrentamos o PREDADOR!! isso mesmo aquele dos filmes dentro de sua nave!

    só posso dizer que é um jogo nota 10 com louvor.

    já a versão do master system é uma lastima:

    gráficos fracos,música irritante, cenários pobres e jogabilidade ruim o que ocasiona uma dificuldade absurda

    vamos lá:

    gráficos e cenários:

    diferente do SOR 1 que é uma das obras primas do MS aqui temos personagens pequenos e mais feitos

    com exceção da fase 1 o resto não tem nada a ver com o SOR 2

    na maior parte do tempo os cenários de fundo são paredões de tijolos,paredões azuis ou fundo preto de depósitos com caixas.

    uma das fases é exclusivamente uma porcaria de paredão azul com pintas pretas e mais nada,temos uma fase no alto de um metrô em baixa velocidade que vc só percebe o que ele é com muita imaginação,depois temos um deposito com o fundo preto e um monte de caixa escrito danger.

    a jogabilidade é uma das coisas mais medonhas que eu já vi,você aperta o botão e o personagem não responde,mas por outro lado os inimigos são mais velozes que os cavaleiros de ouro dos cavaleiros do zodiaco, os punks dão rasteiras seguidas que cruzam a tela quase toda,elektra da uma sequencia de voadoras que não para,os motoqueiros de dão uma sequencia de socos que te mata!!!!

    o jogo não permite que você tenha tempo de reação se um inimigo te pegar ou te encostar num canto chore pq com certeza você vai perder uma vida, isso acaba gerando uma dificuldade gigantesca mas não por causa da IA do jogo mas sim pela péssima jogabilidade tanto que o mais longe que eu cheguei foi numa espécie de cais do porto na fase 3

    definitivamente a nota é 0

    ResponderExcluir
  8. Lembro-me que as músicas do ''Streets of Rage 2'' do Master System e Game Gear eram as mesmas. ótimos gráficos e jogabilidade em ambas as versões. Mas a versão do Master é mais difícil, mas a nota é 100000000 para as duas versões de 8 bits.

    ResponderExcluir
  9. Com certeza o review do Beagle é o mais lúcido (constatei todos estes detalhes antes de ler o review dele!). Review de quem sabe o que está acontecendo no jogo. Com todo respeito ao Pheli, dizer que ambas as versões (MS e GG) são 10000000 foi vacilo. A do master é ridícula.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir