quarta-feira, 25 de novembro de 2015

GG Review| Wonder Boy III: The Dragon's Trap (92) parte II

Continuando...
 
Mudança 3 - Cenários
As reduzidas dimensões da tela resultaram em algumas soluções por parte da Westone que modificaram sensivelmente o level design de Dragon's Trap. E ainda que personagens, inimigos, itens do cenário, animações, enfim toda a parte gráfica seja semelhante a encontrada no Master System, é quase inacreditável o resultado final disso: elementos dispostos em bom tamanho que não aparentam ocupar espaço demais.

Porém, para preservar a 2ª edição do jogo mais fiel possível a antecessora, não bastou a simples transposição dele para o portátil. E aqui talvez seja a grande sacada dessa versão: a adaptação das telas do jogo.

Manter a identidade e não tornar a versão para GG apenas um miniaturização do game de 89, exigiu que boa parte dos cenários do jogo, desde a vila inicial até o interior de alguns castelos, fossem redesenhados. Eis o porquê de considerar Dragon's Trap (quase) um game novo. Pois quem jogou o original, vai encarar com raríssimas exceções, quase todas as telas com alguma novidade no layout.

Quer ver um exemplo de sutil alteração no level design? Após derrotar o Dragão Zumbi com Mouse Man, o jogador adquire a forma Piranha Man. Para dar seguimento a empreitada, na área do deserto deve-se seguir à direita da porta. Todavia, nessa versão existe um muro que impede a passagem; é necessário encontrar a saída do fosso que está atrás desse muro.


São diversas as mudanças nesse sentido: adição de fossos, plataformas, pedras especiais de pulo. Além da supressão desses mesmos elementos para a tela comportar apenas o essencial no desenrolar do game.

9JC7 YHT XN5E HVL
Presente apenas na adaptação, houve uma adição ao game: o teletransporte; uma mão na roda na hora do sufoco. Confesso que essa eu descobri no YouTube. Para retornar rapidamente a vila central, pode-se utilizar uma das Charm Stones (ou Pedras de Encantamento) com o mesmo acionamento dos itens (combinação segure baixo + botão de pulo). Ah, ia esquecendo, as pedras também estão à venda nas lojas.

É bem verdade que muito do jogo original está presente, contudo mesmo o jogador familiarizado com a franquia, que sinta estar jogando o mesmo Wonder Boy III, perceberá aqui e ali diversas modificações que serão aos poucos absorvidas durante a jogatina e tornarão a experiência gratificante.

A Westone manteve seu padrão de qualidade. Os gráficos estão bonitos com boas escolhas na paleta de cores. A música e os efeitos sonoros casam muito bem com a ambientação. E pra fechar com chave de outro, controles bem acertados. 
Pessoalmente, achei a reedição de Dragon's Trap ótima, talvez a versão definitiva. Uma grata surpresa de um game que diverte e é responsável por abrir meus olhos para o portátil.


Tenha um bom jogo!



FIMWii(j)


Adendo III
Links sobre a série Wonder Boy publicadas no QG pelo nosso amigo Adinan A.


Dossiê Wonder Boy 




Jogos




Adendo IV
Link da página do site Hardcore Gaming 101 sobre a série


Adendo V
Especial de 2012 no meu antigo blog sobre os jogos Mônica no Castelo do Dragão e Wonder Boy in Monster Land.

10 comentários:

  1. Ai sim viu esse jogo vale a pena mesmo conferir vou adicionar esse ai na minha lista para jogar um dia desses.

    ResponderExcluir
  2. Esse game é muito recompensador e de ótima qualidade. É um dos meus favoritos da Westone para Master System e Game Gear. Você não vai se arrepender.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Uma coisa a mais que tenho a comentar sobre esse jogo é que na versão do MS existe uma pequena tremedeira na movimentação dos cenários quando o personagem está andando , já na versão do GG eliminaram isso por completo , ou seja , a movimentação é completamente suave , mais um ponto para essa versão ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tremedeira? Eu sempre fui muito fã do game para Master e confesso que não me recordo disso - acho que preciso rejogar. E sim, eu concordo que nessa versão a movimentação é mais suave mas penso que isso se deve ao personagem não derrapar tanto como no MS.

      Um abraço!

      Excluir
  4. ótimo review, sou fanático por esse jogo, e acho que foi o que melhor fez a localização pra Turma da Mônica. Mas esta versão GG me atiçou pela qualidade gráfica e as sutis alterações. Aí minha curiosidade, desperta! hehehehe
    ótimo review!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como antigo dono de um Turma da Mônica em O Resgate, jogador e fã, acredito que a edição para GG foi bastante feliz.

      E sim, fique curioso pq as pequenas mudanças tornam esse game bem legal.

      Um abraço e valeu pelo elogio!

      Excluir
  5. Curti o review em duas partes!
    Parece que de fato a versão do Game Gear é a versão definitiva, uma pena que não soube antes da existência deste jogo e das diferenças pra versão de Master.
    Vou encarar mesmo algum dia!
    Muito bons os dois posts!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São, como eu comentei no post, pequenas mudanças que acrescentam bastante para essa versão. Definitiva? Talvez.. Eu penso que o termo "mais polida" seja o adequado.

      Valeu pelo elogio e continue ligado aqui no QG!

      Um Abraço!

      Excluir
  6. Excelente, tambem gostei da idéia de dividir o review em 2 partes! O mais curioso é que essa versão pode ser considerada a definitiva, aliás foi a única versão de Monster World 2 que o Japão conheceu, pois a versão de Master nunca foi lançada por lá.

    Vou jogar essa belezinha e descobrir as diferenças :)

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante, não sabia desse lance do não jogo não ir para o Japão.

      Brigado amigo!

      Excluir