domingo, 19 de junho de 2016

GG Review - Cutthroat Island (1995)


Olá amigos, 
Voltamos ao Game Gear com uma aventura diferente. Que tal embarcar num navio pirata em Cutthroat Island?


PIRATAS DO CARIBE
Já encontrei piratas em vários games, mas um jogo SOBRE piratas sempre achei poucos os títulos, como Capitain Silver para Master System ou Pirates Gold para Mega Drive.
Quando vi este título pra Game Gear, a curiosidade me bateu e fui conferir.
Pouco sabia que este jogo havia sido portado para 8 e 16 bits, excetuando o Master System.
Pouco eu sabia, mas Cutthroat Island é inspirado no filme homônimo (A Ilha da Garganta Cortada) que já tinha ouvido falar mas não associei ao jogo.

Geena Davis no Comando do filme!
O filme conta sobre o mapa de um fabuloso tesouro pirata enterrado que fora cortado em três partes por um velho marujo e dividido entre seus três filhos. Vários anos depois, em 1668 na Jamaica, Black Harry capitão do navio Morning Star, um destes filhos, passa a sua parte no mapa (que estava desenhada no seu couro cabeludo) para a sua filha Morgan (a atriz Geena Davis), uma aventureira que lutava tão bem quanto qualquer homem e tinha sua cabeça posta a prêmio. Mas seu tio e possuidor de uma parte, o pirata Dawg Brown entra na disputa pelas outras parte e mata o pai Harry, deixando sua filha a nova capitã do Morning Star.  Auxiliada por sua tripulação, ela decide então encontrar o tesouro e o navio do seu pai roubado, que agora são dela. Porém, sua parte no mapa está em latim, assim ela decide comprar um prisioneiro chamado Shaw (Matthew Modine) que será vendido como escravo, para ajudá-la na tradução e na luta contra outros piratas e até o governador da colonia da Jamaica. 
Ele foi listado no Guinness como o maior fracasso de bilheteria de todos os tempos.
Se o filme é ruim, o que levou meu interesse ao jogo?


Gráficos pouco desapontam para o padrão G. Gear.

GRÁFICOS E SONS
Poucos jogos vi com a temática pirata pra 8-bits como o frenético Capitain Silver. (aliás, já pensava em usar o tema na seção Jogos Inventados). Mas é um jogo muito mais variado que encontrei.
Os gráficos me despertaram a atenção exatamente pela associação a jogos como Prince of Persia, com uma detalhada movimentação e um rosto abstrato (aliás, algo que me cativou em Black Belt), sabendo que isto está ausente nas versões 16 bits. A música e os efeitos sonoros é que são meio mornos a maior parte do tempo, os arranjos em cima da música original poderiam ser mais empolgantes e menos melancólicos, mas é Game Gear, os programadores eram preguiçosos a despeito do poder do console.





DOBRÕES E UMA GARRAFA DE RUM
O jogo em si, acompanha em Capítulos (apresentados com um Mapa da Jamaica) todos os passos do Filme, começando com Morgan na Prisão da Sua Majestade na colônia. Nas versões 16 bits, você comanda Morgan e Shaw, mas nas 8 bits, você apenas comanda Morgan, o que trouxe algumas vantagens colaterais. 

Na fase do carrinho, salte nos soldados e
pule tudo o que "parece" ser pedra.
Um ponto que me agradou muito para um jogo 8 bits, foi o repertório de movimentos de Morgan. Além de lutar, ela sobe em cordas (algo obrigatório para um pirata) e possui fases em que é obrigada a fazer movimentos inusitados como descer ladeira abaixo num carrinho de minério ou em cima de uma carrugem desviando de mastros sem bandeiras.

Mas é a Luta que é um verdadeiro show. Devido à limitação do GG, você enfrenta um inimigo por vez, e isso na verdade se tornou uma vantagem, pois os combates ficaram mais ao estilo Fighting Game, só em Pirates Gold vi algo similar, você nunca dá as costas pro inimigo, e tem golpes especiais que vai ganhando conforme cada fase.

Cada Boss libera uma parte do Mapa. Uma dica é jogar a faca no
chão antes de ver o Boss da primeira fase, ele já começará vulnerável.
PIRATAS DO TIETÊ
O que mais me desapontou foi a portabilidade para o Master System, (apesar da boa vontade do Homehacker) inclusive vi em algumas páginas em língua inglesa achando que o jogo foi portado pela Tectoy, mas NÃO! Só há o Hack da Rom. As cores perderam variedade pra rodar no SMS, mas não foram corrigidas. 




Às vezes dá um efeito legal, como a mudança de sombra de Morgan, parecendo efeito do Sol, mas a maioria não. O barranco da segunda fase ficou com uma cor estranha que engana quando é uma pedra perigosa ou quando é só cenário. O pirata gordo ficou com uma sombra azulada que o faz parecer um membro da tripulação do Holandês Voador (faltam só os tentáculos!), e a fase da selva ficou psicodélica com cores nada a ver piscando, atrapalhando o jogador (Morgan deve ter bebido muito Rum quando caiu na ilha quase morta!). Até pensei que poderia ter uma coisa que prejudicasse o jogador, mas consegui avançar bastante.


O cara com este espadão pesado e desajeitado
é bom de defesa, cuidado com ele.

Como em Samurai Spirits, Morgan tem um medidor de Raiva, que sobe conforme ela ataca e diminui quando ela apanha, ele que permite o uso de Golpes Especiais. Como é nossa tradição, disponibilizamos aqui o repertório de golpes de Morgan:


Comando
Ação
Botão 1
Espada
Botão 2
Chute
Botão é
Salto
Botão ê
Abaixa/ Pega itens no chão
ê+1
Uppercut
ê+2
Rasteira
Botão  ç(Esq.)
Defesa
èè+1 (Esq.) *
Dash com Estocada
(Charging Lunge) 
ê+1+2 *
Cambalhota
(Thunder Roll)
1+2 *
Dança
(360 Slicer)
* Golpes especiais.

Na fase Jungle Cutthroat Island, fuja das onças, nesta versão elas dificilmente são atacadas.
Suba na segunda corda e atravesse a Areia Movediça (ela está no filme) pra chegar no final. Na caverna, use é+Chute

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Cutthroat Island pode não ser um jogão imperdível, mas a primeira vista é bem melhor que o filme, a conversão em diversas plataformas era sinal de um excesso de confiança sobre a bilheteria deste fracasso do cinema. Ao menos produziu um game que mesmo no pequeno Game Gear tem seus méritos, ainda assim, poderia ter sido melhor se não seguisse tão ao pé da letra as versões 16 bits.  O lance é aproveitar este raro jogo de pirata. Agora, ir no embalo de ver o filme, isso eu já não recomendo! (risos)
Divirta-se!


4 comentários:

  1. Caramba nem sabia que tinha uma versão desse jogo pra ele no portátil da Sega quem diria viu eu vou dar uma conferida depois nele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, também me surpreendi com esta versão. Vale uma partidinha sem compromisso. Thanks!

      Excluir
  2. Eu desconhecia esta versão, vou procurar jogar. Os ports de SNES e MEGA eu já zerei, possuem bom desafio.

    OBS: No lugar dos movimentos na tabela de golpes, estão aparecendo símbolos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo aviso, LGD. Mas o estranho é que aqui tá legal, aparecendo os comandos.
      Esta versão é aquela pra quem não liga pra gráficos mais simples e uma jogabilidade diferente.
      Abraços

      Excluir