quinta-feira, 8 de setembro de 2016

How to Use - Miracle Warriors (parte final)



Olá gente,
Finalmente chegamos ao fim da jornada em Miracle Warriors, aliás um longo final, vamos mandar tudo pro Espaço!




ETAPA FINAL
Vamos prosseguir nossa última parte da jornada. O grupo está completo enfim, e estávamos no Quarta "Terra", Eratos.  Agora o Pergaminho está completo e posso ler uns versos estranhos. 



Como Treo está quase pelado, preciso equipar meu pirata. Ah, sim. Ele é pirata, me lembro de um lugar...


DE VOLTA A APHEIDAS
Agora que tenho Treo, vou para a vila na lagoa do deserto. Pego o barco chamado Argonaut, DE GRAÇA DESTA VEZ, e parto pro último continente. Por precaução, equipei Treo em Torif e tento fazer ele e Medi ganharem mais uns níveis. Nem sei quais. Como esse menino do chifre apanha! Mas ele precisa evoluir.

Um dos Merchants fala que a cidade de Medi se chamava Saria. Como assim, não era Doris, onde ela fazia polidance e não sabia? Estranho! Outro fala que Iason é grande ou maior que um herói, por isso um dia de Iason, são dois para nós. Outro lance esquisito.

Dica: Alguns monstros marinhos concedem
um precioso Pote como este!
Entro na tempestade, parece que tá de boa quando aparece o primeiro inimigo o Sea Dragon. O poder dele é grande. Minha reputação foi abalada. Como tem monstro que parece protegido pelo Ibama, pra afetar minha reputação.

Acho que é o Destino Final: Areos


CHEGADA EM AREOS
DESCOBRINDO TEGEA 
O caminho é estranhamente tranquilo no deserto, acho uma vila chamada Kitairon. O cara me chama de impetuoso, mas me oferece por mil (sim, mil!) dentes numa Esfera. Compro sem pensar duas vezes. 
De repente, seguindo o sul, encontro um monumento, mas só tem outra estátua de Iason. Ao lado formando um “L” perfeito, três monumentos. Um parece ter ouvido uma voz gargalhando em seu interior. Eta! Tento ler o Scroll, mas nada rola.
Encontro ao Leste uma cidade, a última de todas, Tegea. O velhinho da dica não me fala "Beware the evil hordes' traps", ou algo assim. Coisa inútil. Seguindo o sul direto, encontro outro monumento só com a estátua gargalhando. Que zica! Penso nestas coincidências geométricas. Tento apertar o “confirma” (botão 2) no lugar onde teria um quarto monumento, nada! Agora fiquei confuso. Vou mais ao sul, já achando que vou pro abismo do mundo, (numa visão medieval eu cairia num abismo eterno).

ERATIA, A CIDADE PERDIDA
Sigo mais ao sul, e acho duas coisas que me intrigam. Um é uma vila no deserto rodeada por agua, tipo um oásis. Uma mocinha conta que vem criaturas malignas à noite como o vento. Me lembrei logo de um episódio de “Caverna do Dragão”. Já tinham me falado sobre uma cidade desaparecida no inicio, creio ser esta. "Fight all evil leaders to be victorius", me diz o ancião. Que raiva! Pagar mais ainda a esta altura só pra ouvir isto!

O outro é um quadradinho deserto no meio das montanhas. Lembro de Ultima IV, era um cantinho estranho assim numa paisagem limpa que se colhia mandrágoras. Vou lá e “confirmo”. Aparece opções de magia, vou de “Come Iason!”.

Dungeon Rokhod
Voilá! Entrei numa dungeon. Além dos monstrinhos comuns em Julus (sem o Rokenk) e Silvius, acho o Itaki (um roedor esquisito) e o Barbeela (parece uma bolha com tentáculos.) Acho um baú no sudoeste da Dungeon. Abro o baú, e minha surpresa: aparece o boss Rokhod. Parece uma hidra (dessa vez é uma hidra mesmo!). O life nas alturas. Lanço a Esfera e os 4 Martelos! Acabei com o bicho sem perder uma gota de sangue e ganhei a Key of Heaven, uma Esfera Azul. Agora você sabe de onde tiraram Dark Force sair de um baú em Phantasy Star 2. O problema é sair pois o número de bichos dobrou.
Mal boto o pé pra fora, um encontro! Suo de medo, mas era só um White Monk, podia simplesmente ir embora, mas escolho “Talk” ele diz que deseja nosso sucesso, e cura o Life de Todo mundo! Ufa!

RECUPERANDO O PREJUIZO
Pensei que iria ganhar o equipamento de Treo, mas aí me toquei: E aquele monumento que eu conseguia ver de Garia e tinha uma estátua? Uso o Feather para voar até Garia, atravesso o mar e conjuro a magia certa. “Come Treo” abre outra dungeon. Agora entendi. Acho o equipamento de Treo, gastei grana a toa! Nos itens a Alabarda de Babel, o Escudo do Caos e a Armadura de Kimara. Dá pra ver que sempre poderes associados à confusão.


Dungeon de Treo com seus equipamentos.

E aquela sensação que esqueci algo! Sim, a primeira caverna que vi no jogo. Tem um Hanj lá, por sorte durante a evolução dos personagens, comprei 4 Hammers e 1 Stone. De boas, foi menos difícil do que as outras vezes, pois gastei 2 Stones pra conseguir anular os poderes do bichão.

DE VOLTA A AREOS
DESCOBRINDO O MISTÉRIO
Depois de muito rodopiar, dou uma olhada no Scroll: "De Saria, oito dias, com a face contra o Sol, oito dias, para o Norte cinco dias e para outra cidade mais três". Sim! Cara, uma vergonha não descobrir o fim sendo um prof. de Geografia, eu olho o  mapa: O monumento está há 8 quadras de Tegea. Mas nada achei lá, senão uma estátua. Mas há 16 quadras está aquele ponto de areia na montanha! “Um dia de Iason são 2 para nós”. Me sinto um neurótico, e vou procurar daquele ponto (um sufoco chegar até lá sem encontros). 16 quadras pra oeste (“rosto contra o sol”) e “voilá!”, achei um monumento no meio do deserto, perto da cidade do oásis. 


Esta estranha Hidra achei dentro da Chest.

Sem muitas novidades, é uma dungeon como a outra, e encontro o monstro parecido com o Rokhod. Só de outra cor, uso o mesmo método das magias. Arrebento o monstro e ganho a Earth Key, uma Esfera Verde.


Dungeon Sehod

Agora, sinto que preciso voltar à Eratos e recarregar tudo de novo, uma boa dica é nas florestas ao norte de cidade enfrentar o monstro Kokin, que rende 8000 guilders! Também me preocupo em evoluir outros personagens que ficaram fracos como Treo e Medi. Aparecem uns 60 Agama, e deixo eles sozinhos enfrentarem. Só quando ele insistem em usar o Fogo, que boto Guy pra terminar com o sujeito logo, senão perco meu grupo.


Dungeon Ohod
Agora retorno à primeira Dungeon das Hidras, calculo onde estava a dungeon perto do oásis (me enrolei várias vezes!) e sigo 10 quadras ao Norte. Mais uma dungeon supimpa, e enfrento mais uma hidra (isso sim, é uma hidra). Descarrego magias, mas sobra uma raspinha de Life. Com uma machadada de Guy termino o serviço (Ufa! Confesso que me preocupei com essa raspa!) Pronto agora tenho a Hell Key, uma Esfera Vermelha.


Itens completos!
Nada pode me parar!

A BATALHA FINAL
Pronto, agora sei como enfrentar Terarin. Sigo 6 quadras pra Oeste no meio do nada, e acho outra estátua de Iason. Mas antes, busco recarregar todas minhas forças. Ponho Meu avatar e Medi com Defesa 40. Acho que está bom. 


Primeiro Nível da Dungeon Final!

Entro numa dungeon cuja entrada é central. Dou muitas voltas. Acho até Dark Monks lá, mas eles me ignoram. O mesmo não ocorre com os bichões de um olho só.


Segundo Nível da Dungeon! Quê isso?!
Chego no segundo  andar e acho uma  escada, entro no desespero. De repente, sinto que estou numa dungeon que já entrei, acho uma escada e descubro que fui parar em Silvius! Dou uma gargalhada de raiva! Fui teleportado pro outro lado do mundo!
Tento tuuudo de novo, acho outra escada, penso que esta vai. Vou parar no meio do mar de Julus! Como assim?! Terarin tem uns dispositivos de segurança sacanas!
Desta vez, não entro no primeiro buraco que vejo, entro na escada à sudeste já que vim do noroeste. Opa! 




Deu certo! Estou no 3º andar. Sigo pra leste com velocidade, mesmo assim tá chovendo monstro.
Encontro um Chest. É a hora! Recarrego a galera toda com Life. Abro o baú! Ei! Era um chest que recarregou com 50 herbs, além do limite permitido! Que surpresa boa. Acho no Norte uma escada, entro inocente depois de umas batalhas e...
Surpresa! Nem usei meu arsenal de Herbs, encontro com Terarin na minha cara! 



Ela é enorme, em todos os sentidos! A foto que vi na net dá uma ideia enganosa, mas ela é o maior dos monstros. Respiro fundo. Uso a Stone e dá certo. Mas tomo uma surra homérica. Acabei com a equipe toda, o Life dela tá no infinito, com todas as magias ela ainda tinha meio Life sobrando, pois seu ataque é maior que o de todos os monstros.


Precisando evoluir mais!
Recarrego a partida, e vou ganhar experiência, pelo menos dois personagens, passar pelos 46 de Defesa. E vamos pra luta, faço todo o caminho. A Stone dá certo, mas a Esfera tira pouco Life. Treo morre, e ela ainda tem boa quantia de energia, Medi cai dentro e dá trabalho, ela erra alguns golpes, mas o Crushing Attack nem a arranha direito. Medi cai também. Guy começa a tirar um Life maior da monstra. Ele tomba também mas consegue deixar o Life dela menor que o meu. Só sobrou eu, nem acredito, mesmo com Life baixo, ela está conseguindo me reduzir consideravelmente, e enfim, erra alguns golpes e me dá a vitória!

Ufa! Foi mais difícil que Dark Falz! Enfim, o mal foi derrotado, e me torno, eu e meus colegas, os sucessores de Iason!  


_____________________________________________
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Este game tem o fôlego de uma verdadeira jornada. Será empolgante explorar neste mundo bem diversificado todos estes episódios e continentes.

Para mim, apenas o cansativo foi a evolução de níveis no início e no final do jogo, e a constante preocupação com as Ervas. Alguns o considerarão "datado", mas vale a tradicional observação de um amigo fanático por Master, (valeu o conselho, Phelipe Melo! ;) ) "Se quer algo mais avançado, jogue Playstation", afinal, é um dos títulos mais antigos do gênero. Mas não ficaria mal aos fãs uma incrementada nos gráficos do grupo em movimento e uma mexidinha no sistema de combate (outras magias pros monstros e algumas magias ou táticas pros heróis). 

Valeu como mais um título de RPG na coleção Master System e não estar lá a toa. Fica a sugestão, até a próxima aventura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário