sábado, 29 de outubro de 2016

GG Review - Ninku - 2 (1995)


Saudações a todos! 
Parece que o Game Gear ainda nos surpreende a cada dia!
Se você acha que conhece os 8-Bits, você deveria dar uma olhadinha neste Fighting Game, vamos conferir Ninku - 2.




A HISTÓRIA
Como o game estava totalmente em japonês, tive que fazer umas pesquisas. Descobri que o game era sobre um anime homônimo, e mesmo pesquisando na língua inglesa, pouco encontrei sobre o enredo. Me virei pra traduzir também algo do japonês.
A história em Ninku é sobre um menino de 12 anos de idade, de aparência estranha  (e bota estranho, quase desisti de jogar quando descobri que era o principal... aí lembrei do Bucky e ficou tudo beleza!) chamado Fuusuke. Fuusuke é um lutador da Escola Ninku de Artes Marciais.




No passado, aqueles que usavam o Ninku foram alvo de um Milenar Império Maligno e as Tropas Ninku surgiram pra vencê-los. Cada capitão da Tropa foi inspirado nos Doze Animais do Zodíaco chinês. Seus poderes são derivados da natureza e possuíam um Dragão específico para seu próprio elemento, sendo o Tenkudragon o Mestre Todo-poderoso de todos os elementos. Os Ninku foram dispersados ​​pelo seu mestre antes do fim da guerra e o Império foi vitorioso. Os Ninku foram difamados pelo Império como os autores da guerra e perseguiriam todos os membros sobreviventes.



No início da história, três anos depois, Fuusuke, o jovem ex-capitão do corpo de 1ª Ninku e Representante do Elemento Vento e seu Hiroyuki (um pinguim flatulento!), procuram os outros capitães Ninku. No entanto, um novo grupo de membros Ninku surgiu e estão tentando dominar o mundo. Fuusuke e seu pinguim devem derrotar o novo império Ninku com a ajuda do amigos que ele adquire.

Aicho e Touji, personagens importantes do Game. 

SOBRE O GAME EM SI...
Felizmente, você não precisa saber de nenhum ideograma pra jogar, pois este game é um Fighting Game. Talvez decorar as opções de personagens no Modo Story sejam úteis. Difícil seria jogar o Ninku 1, por se tratar de um RPG. Tentei ao máximo traduzir palavras, mas alguns até o fechamento da matéria, ficaram sem tradução mesmo. 


GRÁFICOS E SONS
Esse foi o ponto que mais me chamou a atenção. Ninku 2 utiliza personagens pequenos como Buster Fight (Masters of Combat no SMS) mas o grau de detalhes é espetacular. O Modo Story é cheio de cut-scenes como em Virtua Fighter para o console, e às vezes ficam pequeninas demais. Mas não atrapalha o andamento do jogo. As animações deixaram no chinelo todos os demais títulos, quando por exemplo, entra a barra de Life antes da luta. E semelhante a muito jogo de 16 bits, temos na tela tanto o rosto como o nome do lutador (eu sei, 2 kanjis não fazem diferença). O Golpe final também possui um flash que acho uma pena não terem usado em outros jogos do gênero, como Buster Fight.



Quanto aos sons, as trilhas do desenho (em chiptune), são na maioria boas, apenas a da cutscene quando prenuncia a ação no Story ficou estranha. Os efeitos parecem mais espadas que punhos e pés se batendo, mas dá um efeito de impacto. Sons de corrida, voo e outros poderes também ficaram muito bons, deixando a maioria dos demais jogos pra trás. 

Você tem 3 principais e outros 5 desafiantes.

COMBATE DE BOLSO
Mas o que me agradou muito em Ninku 2 é o sistema de combate. São 8 personagens do anime disponíveis pra você jogar. Dois deles não conseguir traduzir seus nomes. Os personagens tem um sistema de combos com socos e chutes que me lembraram e muito de Virtua Fighter Animation. Além do Life, você também possui uma barra de KI que começa na metade. Com soco+chute você carrega-o. Além disso, você possui dash e pulo duplo como em Yu yu Hakusho. Alguns personagens possuem uma espécie de Super Golpe  que esvazia o KI, e embora tire pouca energia, quando o Life está baixo, ele "chupa" a força do inimigo e finaliza a luta.

P.S: Nem a lista de Golpes, nem os nomes estão completas. Sugestões e dicas estão à vontade.




Fuusuke é o personagem principal, eu não quis aceitar de princípio, mas é este menino esquisitão. A principio achei ruim porque ele é pequenininho, mas quando pega os golpes, ele faz um estrago.

+Soco - A magia básica de vento, vai no inimigo em parábola.  
+Soco - Super Soco, curto, mas ligeiro.
+Chute - Voadora Múltipla, esperneando igual criança!
+Chute - Giratória com furacão, útil pra manter distância.
+Soco+Chute - Especial Super: Furacão, apaga magias. 


Aicho é o Céu, enquanto Fuusuke é o Vento. Pra mim, é o personagem mais estiloso, bem no estilo Hokuto no Ken ou outro do Gênero. É bem equilibrado, mas não possui magias e não encontrei o Especial Super. 

+Soco - Direto Celestial, semelhante ao Super Soco de Fuusuke.
+Soco - Uppercut, um golpe bonito de finalizar.
+Chute -Slide seguido de um chute meio capoeirista.  


Touji é o 3º membro e representa a Terra, e a irmã de Aicho é meio a fim dele... Usa uma tanga de sumô e tem poderes voltados pro chão.

+Soco - Magia Rasteira
+Soco - Soco da Serpente
+Chute - Chute da Serpente
+Soco+Chute - Especial Super: Teleporte por Terra seguido de Uppercut.


O Coronel Ajirada é um inimigo teimoso, aparecerá duas vezes no Modo Story, na Caverna da Mina no início  e no Dique com mais poderes. Sua armadura dá a aparência de muito forte.

+Soco - Magia, Bola de Energia
+Soco - Barreira, útil contra Magias
+Chute - Chutes Multiplos
(c)   +Soco - Raio do Céu



Este Ninja cujo nome não consegui traduzir dá um bocado de trabalho. Ele é bem rápido e está bem armado com suas Kunais.

+Soco - Lançamento de Kunai.
+Soco - Golpes múltiplos como uma faca.
+Chute - Bolinha, passa por cima do que tiver.
??? - Especial - Kunais multiplas


Esse Lutador aparece na versão Playstation (ao meu ver) do lado dos heróis. Enfrentará  o grupo após um incêndio numa Igreja perto de um bosque. Parece que a onda dele são magias de fogo.

+Soco - Magia horizontal
+Soco - Magia vertical para voadoras
+Soco - Magias Multiplas
??? - Soco no Chão. Quem souber como é este comando, sua contribuição é bem vinda.


Mekira é uma vilã importante pra História, ela aparece num primeiro encontro e põe um sósia contra os lutadores, mas depois enfrenta pessoalmente os heróis. Ela tem um visual de um quê neonazi, mas acho que estou exagerando.

+Soco - Magia, Bola de Energia
+Soco - Gêiser de Ki
+Chute - Teleporte com Chute
+Soco+Chute - Especial Super: Gêiser que voa no inimigo


Basara é a vilã final, e seus movimentos são mínimos pra mostrar poder, é um inimigo fantástico. Desnecessário dizer que assumir seu controle é indiferente, não torna o player apelativo, mas é uma boa escolha.

+Soco - Magia Diagonal, útil pra voadoras
+Soco - Barreira de Energia, útil pra Magias
+Soco - Magia tipo Onda
+Soco+Chute - Especial Super: Voo com o punho de Lâmina.

_________________________________________________________________________
CONSIDERAÇÕES FINAIS

Com tudo isso, duas coisas me chatearam profundamente em Ninku - 2. Além de não conhecer o Anime, (e creio que este é mais um motivo) não houve port para o Master System. Mudassem enredo ou personagens, poderia ser um dos fighting games mais populares pro 8 Bits, sendo um dos mais bem acabados, e simplesmente não soubemos de sua existência. Poderiam ter havido vários outros, é o que me prova este este game. 
Combina os bons gráficos de alguns títulos conhecidos com uma ótima jogabilidade. 
Se você é fã do gênero, o que está esperando?



5 comentários:

  1. Saudações!
    Cara... esse trampo que teve ao "decifrar" as informações em japonês, foi parecido quando joguei o fighting game do Mega Drive do Yuyu Hakusho.
    A única coisa que eu sabia, era ser baseado num desenho e nada mais. Antes disto (no caso, antes das revistas sobre animes existirem aqui no Brasil, como a Herói), via os jogos lançados para o Super Nes e fazia a associação "Mais um jogo legal deste desenho japa".
    No caso do "Yuyu do Mega", de tanto que gostei quando aluguei, acabei comprando o cartucho. Aí, comecei a decifrar tudo (sem entender nada de japonês), quais eram as opções a serem selecionadas e suas funções.
    Já para saber os nomes do lutadores, ia no sound test e ficava ouvindo várias e várias vezes até entender o que estava sendo dito (e meus pais, ficavam doidos com aquela barulheira toda. Rss!!!). Anos depois, com o anime passando na TV, vi que acertei a maioria deles.
    Como se não bastasse, coletei todas essas informações e confeccionei um manual de instruções para o game... até desenhei os personagens. Pena que, em 2000, quando troquei meu Mega Drive/Mega CD (+ 16 jogos, entre cartuchos e CDs) num Nintendo 64, este manual, foi junto. Aliás, pena que eu fiz tal troca... hoje, me arrependo profundamente.
    Até mais!

    P.S: E, ainda tem gente pelo mundo, que diz que o Game Gear foi um fracasso. Não superar o Game Boy, é uma coisa... ser um fracasso, é outra bem diferente.
    O tempo que o portátil da Sega ficou no mercado, é a prova disto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, amigo! Eu também fiquei fã de Yu Yu, primeiro no jogo depois no anime. Tinha eu muita curiosidade de saber tudo (comparava coisas bizarras, como a transformação do Yusuke eu dizia que tinha virado o Shiryu!) e nem nas matérias que achei nas revistas, os caras sabiam qualquer coisa, apenas que era um desenho popular e os 4 caras eram a equipe de heróis... Até olhando algumas você lê coisas erradas.
      Eu queria muito ver seu manual, a gente fazia essas coisas numa época que nem dava pra ficar imprimindo... Uma pena porque eu também me desfiz muita coisa que me arrependo.

      E concordo, tenho descoberto coisas que se eu soubesse, eu pediria pra ter um GG pros meus pais. rs Ele pode ter perdido a disputa, mas fracasso... nem um pouquinho.
      Abraços

      Excluir
  2. Opa, boa tarde!

    Você faz parceria com outros blogs de games?
    Me chama pelo e-mail segredodosgamesblog@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Ando descobrindo verdadeiras pérolas do Game Gear, este jogo por exemplo, tende a ser uma destas pérolas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso mesmo, acompanhe sempre nossas matérias! Tem muita coisa boa no GG, nossa utilidade pública é desentocalá-las.
      Abraços!

      Excluir