terça-feira, 1 de maio de 2018

Master Review - Ayrton Senna's Super GP Monaco (1992)




Salve amigos!
É com muito orgulho que fazemos este post comemorativo! Como uma Homenagem ao 24º aniversário da morte do brasileiro mais querido do mundo, decidimos fazer uma matéria sobre o jogo de Ayrton Senna's Super GP Monaco II. Confiram comigo!



Difícil é avaliar o alcance do nome Ayrton Senna. Personagem carismático que surgiu como um fenômeno que cresceu atrás de grandes figuras como Nelson Piquet, alcançando usar o uniforme da McLaren. De repente, seu nome era absoluto nos quatro cantos do Mundo. Sua figura disciplinada e humilde, fez ser adotado mesmo pelo Japão, ganhando um museu. No Brasil, inspirou uma fundação filantrópica e um personagem infantil, o Senninha. Famoso por correr na chuva tendo uma invejável sequencia de vitórias, Senna faleceu num acidente de corrida em  Ímola, na Itália. Foi compreensível a atitude de muitos brasileiros, ao dizer que "A Formula 1 acabou com o Senna". 


Fã de Games, foi em seu contato com a Tectoy, que surgiu a ideia da SEGA produzir um Game com o Senna. O Japão, fã de carteirinha do piloto, pensou que era um achado único. Já havia a licença do jogo oficial Super GP Monaco (1989), e agora surgia uma versão personalizada do Senna. Diz-se que o mesmo que testou o jogo e explicou a "visão de piloto" pra incrementar o jogo. 


GRÁFICOS E SONS
Houve em relação ao S. GP Monaco uma grande melhoria gráfica com mais detalhes na pista e nos carros, inclusive no brilho. O horizonte tem detalhes que na minha época de garoto, entre prédios até balões, achava muito bonito. Mesmo no Master System, as imagens do Senna aparecem muito bem digitalizadas, o que ocorre com perfeição no Mega Drive. Os sons acho gostosinhos nas telas de opção, pareciam modernos e arrojados, o ponto fraco era o "som de ambulância" como diz o Adinan, para o som dos carros adversários.




VAI QUE É TUA, AYRTON!
Quanto a jogabilidade, o que posso dizer? Na história, você é um piloto iniciante que se classifica para estar entre os grandes da Formula 1. Dentre eles encontra o Ayrton Senna que cortesmente lhe deseja sucesso na competição. Se você caiu nas lendas urbanas,  pode ter acreditado que era o Ayrton, mas não, era seu competidor. 


Você pode escolher as pistas, entre a Competição mundial, a corrida solo e nos Options você monta seu carro em 4 itens: Hission, Gear, Wing, Tire. Isso determina o desempenho do carro e se a marcha é automática ou manual. Antes de cada pista, o Senna aparece e dá uma dica pessoal do percurso e talvez suas dificuldades.  


 
Não sendo bom em jogos de corrida, meu proveito não foi total do game, mas posso dizer, é divertido e bem feito, mas o desafio e as curvas são bem pesadinhas pro jogador iniciante. Outro produto oficial, o Formula 1, eu sentia as curvas bem mais suaves, bastava largar o acelerador e a curva tava feita. No final de cada pista, você vê que o nome dos pilotos reais aparece, e pra nossa frustração tá sempre no primeiro lugar o mesmo Senna que te fez querer jogar... Competir com esse aí, nem no jogo!


CONSIDERAÇÕES FINAIS
Ayrton Senna's Super GP Monaco II é uma daquelas grandes demandas do videogame que causaram sensação pelo nome de Ayrton Senna. É impossível se irritar ao competir e tomar uma sova do piloto apelão!  Mesmo não sendo meu estilo favorito, digo que é um jogo bonito e recomendo a todos do mundo 8 Bits! O Senna merece!     






6 comentários:

  1. Que falta que faz o Senna, pra mim F1 nunca será a mesma sem ele, ninguém tinha a mesma competitividade que ele, nem nunca tera, Senna e único!

    Então, na época não curti muito o jogo porquê eu era mais dos jogos de plataforma ou corrida arcade, então pra mim foi um desastre conseguir jogar esse jogo. A do Mega então nem se fala, só fui curtir de verdade esses jogos quando adulto, e em todas as versões percebe-se o cuidado e o carinho que o Senna e a Sega tiveram com esse jogo. Vale muito a pena!

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senna era fantástico, não só o competidor, mas o carisma e seu caráter o engrandeciam.
      Eu peguei este jogo ansioso, era mais um tema que me fez pensar em escolher o Master System, mas quando joguei, pra mim foi pedrada.
      Hoje, como você que consigo apreciar este jogo pelo gameplay, dá pra ver como é nítido o trabalho feito com ele.

      Abração!

      Excluir
  2. Eu não joguei este. Eu joguei o Monaco GP, gráficos incríveis para a época. O fato de ter imagens digitalizadas já causava um puta impacto. No dia da corrida nem foi tanto, mas lembro que no dia seguinte na escola foi um puta silêncio. Este evento foi impactante mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joga sim, Ulisses! É um grande desafio.
      Eu assisti no dia e ouvia as notícias devagar, que chororô no dia seguinte, foi algo pra nós lamentarmos. Nunca teremos um atleta tão carismático.
      Abraço!!

      Excluir
  3. Tive pouco contato com a versão do Master deste jogo, talvez seja um grande pecado meu. Joguei bastante a versão de 16 Bits, que eu acho um baita jogo pra época.
    Também não acho nenhum exagero dizer que a Formula 1 foi embora junto com o Senna. Muito da magia perdeu-se naquele fatídico dia em Ímola. Uma pena.
    Bela homenagem! XD

    ResponderExcluir
  4. Sempre curti F-1, assistia desde os tempos do Piquet na equipe Brabham mas, algo mudou, com o surgimento do Senna. O "bicho" era foda, fazia coisas que ninguém acredita que fosse possível, como correr em pista molhada com pneus slick... na verdade, só era possível, porque era o Senna mesmo. Rss!!!
    Só que, com a morte dele, minha paixão foi-se junto... embora, ainda curta. Porém, aquela sensação de começar uma semana mais alegre, porque ela havia dado mais um show na pista (perdendo ou ganhando) deixou de existir.
    Com relação aos games, eu sempre acabava jogando algum de corrida após um GP. Quando era o Atari, o Enduro. Depois, com o Master System (posteriomente, o Mega Drive), encarava o Super Monaco GP, selecionando a mesma pista daquele domingo de Grande Prêmio.
    Eu não cheguei a ter o Super Monaco 2 na época de lançamento... justo o game do tri-campeão! Acreditam? O acesso era difícil e, cartuchos piratas, não vinham com bateria para salvar o progresso, tornando a jogatina inviável. Em 1996, a versão do Master, acabou parando em minhas mãos, por intermédio de um amigo da escola. Achei o game bem decente mas, era um 8 bits e, estes, já não me agradavam tanto mais (comparado à experiência dos 16 e 32, recém chegados).
    Mas aí, os anos foram passando e, cerca de dois anos atrás, decidi encarar o game e me redimir - em parte - deste pecado. Me senti um menino novamente, aquele que ficava vidrado e fantasiava ser um piloto de Fórmula 1, além, de poder ter a chance de conhecer nosso herói, que não tinha vergonha de mostrar ao mundo que era brasileiro, o "Ayrton Senna do Brasil"!

    P.S.: Hoje, só vejo GPs ocasionalmente... as notícias já me bastam, de um modo geral.

    ResponderExcluir