domingo, 1 de julho de 2012

Minha Temporada de Programador 2 - Possíveis Up Grades

Acho que minha coleção de 50 games tá muito pequena...
Olá amigos!
Rodrigo retornando com a segunda parte do post sobre minha época de programador. Este post também linka com o do Boss Léo sobre o "Kingdom of Ilusion". Quem nunca viajou nas imensas possibilidades de melhorar ou alterar aquele game quando você era criança?
Muitos amigos viajavam na possibilidade de Hammer e Spike dirigirem o carro que aparecia no início de Double Dragon. Outros pensavam em Hayato também lutar desarmado em Kenseiden. Quando passou aquele episódio do meu amigo que programava games sugeriu, claro que haviam vários games que eu não queria criar do nada, mas melhorar aqueles detalhezinhos que faltava para tornar o game muuuito melhor que  o resultado final. Melhorar com sensatez, nada de explodir o número de Megas do game, apenas mais trato com o jogo. E claro, até hoje gostaria. Eis alguns casos simples:

Além de Algoliano, Alis teve que aprender português....

UP GRADE 1- TRANSLATION FOR BRAZIL
Tá bom que nós aprendemos inglês na escola, mas por que será que a Dona Tectoy só se preocupou com Phantasy Star pra traduzir? Para criar um público alvo. Mas seria tão bom se outros RPG's como Y's fossem traduzidos, eu teria me interessado mais naquela época e não desistido de primeira. E também outros games que não são necessariamente RPG's mas que possuem Story: seria mais leve, mais gostoso assistir ao invés de ficar com o dicionário do lado. Com certeza ficariam perfeitos pra chamar o público infantil traduções em games como Virtua Fighter Animation, Aladdin e Spellcaster. Pensem nestes jogos em português, que diferença... E alguns adultos também agradeceriam.


Chega de: "Agora é minha vez!"
Disputar o score com seu irmãozinho não era bom?
UP GRADE 2 - TWO PLAYERS
Algo que sempre considerei a favor dos games, quando criticados por isolar as pessoas, era a possibilidade de jogar em grupo. Claro que os frames ficariam maluquinhos com mais um sprite na tela. Mas se é um de cada vez, o que custava a SEGA européia colocar o Asterix 2 com joysticks diferentes? Como seria bom se Streets of Rage (o II, pelo tamanho dos sprites) jogássemos com dois personagens simultâneos. Eu absolveria certas "pérolas" do Master como Heroes of the Lance ou X-Men com seus problemas se desse para juntar com outro jogador.  Um shooter com 2 jogadores sempre agrada. Confesso que sonhava em jogar Mônica no Castelo do Dragão com o Cebolinha como Player 2, mas hoje acho que é um pouco demais.... Ah, me diziam que daria 4 Mega nestes games que eram 2 Mega? Ok. Eu me responsabilizo.

Tá aí, quem não sonhou com um gráfico de MD no MS?

UP GRADE 3 - GRÁFICOS E SONS CAPRICHADOS 
Fala pra mim, você não queria ouvir Thriller na fase 3 do Moonwalker? Acho que esse game seria perfeito (tá, eu adoro esse game do jeito que é!). E se nós varíassemos pelo menos os carros e alguns gangsters das fases 1 e 2. Fiquei pensando também como seria bom um remake de Mônica no Castelo do Dragão com os gráficos e sons de A turma da Mônica em: O Resgate. E imagina só o Kenseiden com alguns dos gráficos do Spellcaster, uma vez que pertencem seus direitos à própria SEGA, delicia, né?
__________________________________________________________________
Bem, é isso. O que vocês me sugeririam? Depois continuamos com novas sugestões de up grades, agora mais complexos. Bye!

6 comentários:

  1. você pretende modificar ou melhorar certos games? se for no caso, aonde baixo tipo, se você modificasse Moonwalker para ter um som melhor ou se poder ir com o cebolinha no player 2?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leandro, queria muito fazer umas modificações, inclusive tenho procurado programadores para isso, soube de um que faz até o cartucho com capa. O programa mais usado pra isso é o Assembly Z80.
      Abraços.

      Excluir
  2. Saudações!
    Então, pessoal...
    Creio que, muitos que curtem HQs, já fizeram suas próprias até em folhas do próprio caderno da escola. Os meus, viviam rabiscados e tinham mais desenhos do quê matérias.
    Com games, não é diferente... opa!... quase isto. Como eu iria fazer meu próprio game ou modificar um? Naqueles tempos, era complicado ter acesso há um PC, quem dirá à linguagens de programação?
    Anos mais tarde, em meados dos anos 90, entrei na Escola Técnica Federal (UNED Cubatão) no curso de Informática Industrial e comecei a ter contato com computadores e com o famigerado programa Pascal. Tirando o fato que sequer terminei este curso, descobri que sou burro demais para aprender à programar. Assim, meu sonho de fazer jogos, morreu de vez.
    Diz a lenda que, Shigeru Myiamoto também não sabia porra nenhuma de programação quando criou seus primeiros jogos para a Nintendo, no caso, Donkey Kong (DK)e Mario Bros.
    Em DK, a "equipe" desenvolvedora era composta dele e apenas mais um carinha... Myiamoto desenhava, bolava tudo e o outro programava.
    Se é verdade ou não, não sei dizer. Mas, bem que eu poderia ter sabido disto nos tempos da Federal, né? Hahahah!
    Até mais galera.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena Douglas. Já teríamos nosso programador hoje na equipe...
      Olha, eu não levo jeito pra computação, fato.
      Mas o pouco que sabia me ajudou a fazer os esboços dessa época que programei games com um amigo. Pelo menos vi cenários na tela e uns frames se movendo, o problema é que ELE não tinha foco pra manter o trabalho.
      Este post surgiu porque estou na "captação" de pessoal pra programar jogos, estamos negociando e estou pensando nas possibilidades pra montar cartuchos. hehe
      Abraços

      Excluir
  3. Opa, segunda parte! Boa! \o/
    Nossa, tradução de alguns jogos seria ótimo negócio, eu mesmo não joguei nenhum RPG no Master além do Phantasy Star por conta disso. Depois fui voltar a jogar o gênero no SNES, através de emuladores.
    Dois personagens ao invés de um acabaria com muita briga de irmãos/primos/amigos. Como era triste quando vc tinha que passar o controle pra outra pessoa... hehehe!
    Melhorias gráficas e sonoras é uma boa idéia. Além disso eu incluiria melhoria de jogabilidade, tem muito jogo que é travadão no console e poderia ser melhor, se compararmos a outros jogos do console. Um exemplo rápido: Altered Beast. Não consigo me empolgar com esse jogo no Master. Golden Axe passa pelo mesmo problema.
    Muito bom texto.
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Falando em programar/programação de jogos, dá pra se ter uma idéia de como ficará se dermos uma olhada no belo trabalho que os rackers/fãs de Streets of Rage fizeram com o game na versão 4. Na minha opinião só faltava eles incluırem uma pontuação com direito a contagem de golpes e formação de combos nos personagens, como nos jogos de luta.
    Abraço!

    ResponderExcluir