sábado, 29 de novembro de 2014

Master Review: Chapolim x Dracula (1993)


Oi pessoal! Um review-relâmpago que já estava há um tempão pra ser lançado! Um tributo a um dos humoristas latinos mais queridos do Brasil. Vamos acompanhar Chapolim x Drácula: Um Duelo Assustador.
 Dez em cada dez brasileiros conhecem desde pequenos os personagens do ator Roberto Gomez Bolaños de 1973 a 1980. Entre vários deles (sempre usando as inicias "Ch"), no Brasil o seu sucesso maior foi na pele de Chaves do oito, o menino pobre da Vila, e Chapolim um super-herói no melhor estilo Dom Quixote, simbolizado por um inseto homônimo, com as cores da Espanha e armado com uma pílula que o torna menor do que já é, e sua famosa marreta biônica. 
Bolaños faleceu ontem, 28 de novembro de 2014, aos 85 anos, após milhares de boatos precipitados  durante duas décadas.



  Até hoje, seus personagens viraram ícones pop, estampando camisetas, como desenhos animados, montagens no youtube e por aí vai. Não é por acaso que a Tectoy decidiu produzir um game deste herói mexicano naturalizado brasileiro. O próprio Bolaños autorizou o game e dele vamos falar! 


GRÁFICOS E SONS
Em Chapolim x Drácula, o Polegar vermelho invade um casarão assombrado com cores berrantes e frenéticas em busca da gangue do Drácula. Há diversos objetos pela casa que lembram um castelo com armaduras e velas. Perto de Master of Darkness, este jogo de terror tem uma atmosfera bem mais infantil e hiperativa. Os sons de Chapolim andando parecendo um bonequinho de mola, seus pulos e golpes parecem tirados do desenho do Tom & Jerry. Se era para agradar as crianças brasileiras, tinha vários pontos a favor. 

Dica: No duelo com Drácula, garanta que
seu life está alto e consiga a Marreta Biônica antes.
 NÃO CONTAVAM COM MINHA ASTÚCIA
A jogabilidade é bem básica, Polegar corre, pula podendo pisar no inimigo, dá soquinhos e anda agachado. O cenário pode ajudá-lo ou atrapalhá-lo, como a teia de aranha que agarra, a porta preta que o leva para outra parte do casarão, o chão pegando fogo, e quando você atinge a lampada, os inimigos paralisam, truque usado até 3 vezes. Há lampdas e o vão, que se você pular pode voar uma flecha ou a marreta biônica. Pisar na flecha dá pontos e a marreta vai pra mão do polegar.

Seu objetivo (que confundiu muitos jogadores) é encontrar 4 chaves, com cada chave abrir um caixão para chamar um vampiro para um duelo, vencendo você adquire uma jóia e quatro delas abre um portal pra próxima casa. Divertidinho, mas ainda não é fácil



Os inimigos são os tradicionais, os morceguinhos que te enganam, o fantasma azul e o monstro que parece o Bocão da gelatina Royal, mas cospe fogo. O Drácula tem um inconveniente que te ataca com as garras ou como morcego. Polegar tem que ter fibra!




Para quem não sabe Chapolim é a localização de um clássico, Ghost House, em que o personagem é um jovem vampiro e a Marreta um punhal. O jogo é meio sem sal, comparado com o jogo do Chapolim que deu outras cores a um jogo tão simples.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Update (02/12):
Fica aqui nossa homenagem em game, a um dos seriados mais queridos do Brasil. Um ponte entre o México e nosso país, fica marcada em nós a obra de Bolaños. O velório de Bolaños foi de milhares de pessoas vestidas de Chaves e até uma estátua do Chapolim. Só queria que o Vampiro tivesse a cara do Seu Madruga... 


Nenhum comentário:

Postar um comentário