terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Master/Mega Review - Bonanza Bros (1991)

Saudações amigos!

Hoje estou de volta para falar sobre um jogo curioso que fez minha alegria num final de semana. Achei interessante a arte da capa com os bonecos meio robóticos feitos apenas com formas geométricas, e quando fui jogar adorei a idéia e o conceito do jogo, é um daqueles clássicos de locadora que você aluga porque já jogou boa parte do que a locadora tem para oferecer e descobre uma pérola.

Vamos falar sobre Bonanza Bros! Um clássico esquecido da SEGA que devido ao seu relativo sucesso saiu antes nos arcades e em seguida foi portado para diversos consoles, entre eles nossos queridos Master System e Mega Drive. Geralmente somos os mocinhos nos games, mas aqui temos que ser meliantes e fazer a limpa nos estágios, despistando os guardas e cães no processo.

Sem delongas, peguem seus óculos escuros e prepare-se para o Master/Mega Review de hoje!


  • Desenvolvedor: SEGA (Arcade/Mega Drive)/SIMS (Master System)
  • Publisher: SEGA
  • Lançamento: 1990 (arcade)/1991 (Master e Mega)
  • Tamanho (Master): 256KB (2 Mbit)
  • Gênero: Ação/Arcade

Neste jogo controlamos Mobo Bonanza ou Robo Bonanza, dois irmãos meliantes famosos por diversos roubos. A SEGA com certeza sabia que a idéia de um jogo onde o jogador controla ladrões poderia ser polêmica o suficiente para lhe dar dores de cabeça (até porque GTA nunca foi um jogo polêmico mesmo hehehe). Talvez no Japão isso não seja um tabú, mas para não complicar as coisas a história por trás dos roubos acabou ganhando duas versões dependendo da região.

A que temos aqui no Brasil e na Europa (está inclusive no verso da caixa da versão para Master System) é a de que a cidade Badville está com sérios problemas de corrupção com casinos fraudulentos, gráficas que desviam dinheiro e outras irregularidades sem provas concretas. Assim o chefe de polícia decide pedir ajuda aos famosos irmãos ladrões Bonanza para que entrem nesses locais e coletem provas. Se conseguirem êxito serão muito bem recompensados, caso contrário vão parar atrás das grades. Já uma outra versão que eu vi recentemente na versão norte-americana do Mega Drive contava que um empresário poderoso está tendo diversos problemas com roubos, e decide testar seu novo sistema de segurança contratando os ladrões Bonanza, prometendo uma bela e generosa recompensa caso consigam roubar sem serem pegos pela segurança instalada em seus diversos estabelecimentos.

Mas independente do que for a desculpa da SEGA, no jogo o objetivo é invadir um dos 12 estabelecimentos em ordem, que podem ser um mercado ou um casino, e roubar os itens valiosos, evitando ser pego pelos guardas e seguranças do local. Por ser um jogo de arcade é claro que tem um tempo limite para isso, no caso dos arcades e na versão do Mega uns 3 minutos (no Master é possível escolher o tempo limite nas opções). Para isso, os irmãos Bonanza contam com uma pistola capaz de nocautear os inimigos e um mapa indicando onde se encontram os itens que devem ser roubados antes de fugir do local.


O interessante desse jogo é a pegada stealth, não basta sair atirando nos guardas, é importante não chamar a atenção ou nocauteá-los antes que chamem a atenção dos colegas mais próximos. Há momentos inevitáveis onde o esquema é sair metendo bala, mas no geral é possível ficar escondido atrás de paredes, colocar frutas na cabeça como disfarce, evitar pisar em cascas de banana e latinhas para não fazer barulho, etc.

O jogo é em 2D mas tem um lance meio 3D na jogabilidade: são dois planos em cada andar, frente e fundo, o que permite jogadas mais stealth como passar por trás de um guarda pelo plano da frente enquanto ele está no plano de fundo dormindo ou distraído olhando a janela.

Mas não pense que o jogo é moleza, justamente pela pegada arcade a dificuldade é grande, embora nada absurdo mas tem momentos bem tensos com saídas bem protegidas, tempo curto para completar o roubo, inimigos fortemente armados...sem contar que o personagem não possui barra de energia, um acerto é uma vida a menos.
No geral o jogo é muito divertido e criativo, embora levemente repetitivo, mas diverte bastante, ainda mais em multiplayer, com os dois irmãos invadindo o estabelecimento. O jogo em si foi feito para ser jogado em dois jogadores, tanto que mesmo em modo single player a tela é dividida, cada metade dedicada a acompanhar um dos irmãos.

Agora vamos verificar as diferenças entre as versões domesticas.

Master System




Aqui temos um pequeno porém que assombra praticamente todos os ports de arcade para o nosso querido 8-bits: o corte do multiplayer. Aqui temos apenas a opção para um jogador, o que tira um pouco a graça do jogo. Mas em compensação o jogo ficou com uma visão mais ampla, agora você pode ver dois andares ao mesmo tempo na tela, o que ajuda bastante na hora de planejar seus movimentos. Só não entendi porque não mostrar o mapa no topo da tela o tempo todo. O jogo mostra apenas uns quadrados com a quantidade de itens a serem roubados, e é preciso apertar o pause para ver o mapa, o que é péssimo para o Master já que o pause não está no console.

A jogabilidade é excelente, embora tenha alguns limites como o alcance dos tiros, mas o controle tem respostas rápidas e os comandos não são nada complicados. É um jogo simples de aprender a jogar mas difícil de zerar.

Infelizmente não temos 12 fases como no original, apenas 10 fases. Mas o detalhe é que boa parte das fases sofreram algumas mudanças devido às limitações do Master, o que é bem interessante pra quem já curtiu as 12 fases do original e ficou com um gostinho de quero mais. E tem as fases de bônus também que são muito divertidas. Alguns inimigos do original ficaram de fora como o gordão careca que joga bombas, mas em compensação temos novos inimigos como os robôs e as múmias.

Os gráficos são muito bons, embora não tão coloridos quanto o original. Na verdade os cenários ficaram bem monótonos com apenas uma cor e a variação em degradê, mas tudo é muito bem desenhado e bem feito com os sprites pré-renderizados e bem animados. A trilha sonora ficou muito boa, embora tenha apenas umas 3 músicas do original, mas temos também as vozes quando os irmãos Bonanza roubam um item ou quando sofrem dano.


No geral é um bom port, quase um jogo novo no design de fases mas que consegue manter boa parte da essência do original, com algumas perdas.

Mega Drive



Blast processing na veia aqui! Os felizes donos do Mega contam com o jogo quase indêntico ao original, com gráficos bem similares e pouquíssimas perdas, o multiplayer intacto e jogabilidade bem próxima. Mas infelizmente ainda não é o port perfeito.

Um grande problema pra mim foi perder duas fases do arcade (são 10 fases também neste port) e as fases de bônus que por si só é crime inafiançável. Além disso perdemos um pouco no quesito jogabilidade. No arcade a resposta do pulo era bem mais rápida, aqui o meliante demora um pouco para pular o que torna mais complicado escapar de alguns guardas.
No entanto, as 10 fases que ficaram são praticamente idênticas, temos as mesmas músicas, os mesmo inimigos, as mesmas cutscenes e as animações de abertura. Nas partes onde ele busca se manter fiel ao jogo de arcade ele conseguiu com êxito se igualar.


Aqui temos a tela dividida assim como no original. Nem todo mundo curte ter apenas a visão de metade na tela ao estar em single player, mas o legal é que o segundo jogador pode entrar na jogada a qualquer instante, se tiver crédito sobrando.


Enfim, quem prefere um port mais próximo do arcade vai gostar dessa versão, apesar de algumas perdas consideráveis, principalmente na jogabilidade. Mas ainda assim é um bom port que demonstra do que o Mega era capaz na época.

Conclusão


Bonanza Bros é diversão arcade pura, jogo perfeito para quem curte jogos rápidos, criativos e desafiadores. O Master e o Mega receberam ports muito divertidos, e considerando o resultado final, é difícil escolher qual dos dois é o melhor. A versão 8-bits é quase um jogo novo, enquanto que a versão 16-bits busca ser mais fiel ao jogo original, mas tem coisas no Master que o Mega ficou devendo como as fases de bônus e melhor jogabilidade, enquanto que o Mega ficou com o multiplayer e mais faixas de música...é difícil decidir entre eles.

Assim recomendo da seguinte forma: se prefere jogar de dois um port mais próximo do arcade, vai fundo na versão de Mega. Se preferir curtir novas fases ou quer uma melhor jogabilidade, vá de cabeça na versão do Master.

No final a escolha vai depender do que você está procurando. Mas independente da versão escolhida, será uma escolha bem acertada. Não são ports perfeitos, mas a SEGA mandou bem em cada um deles.

E você amigo leitor, qual versão prefere? Gostou desses ports ou acha que a SEGA poderia ter feito um trabalho melhor? Deixe sua opinião nos comentários!

Abraços e até o próximo post!

9 comentários:

  1. Só conheço a versão do Master, que é a que eu tenho. Mas digo a você, é muito divertida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A versão do Master em alguns pontos é até melhor que a do Mega, eu também me divirto muito com essa versão e não dispensaria, muito bom!

      Excluir
  2. Confesso que nunca joguei este game na época, sempre escolhia os jogos pelas fotos das capas na locadora, e nunca fui motivado pelas fotos nas capas deste jogo. Como também não tinha nenhum arcade deste jogo na minha cidade não pude perceber o valor deste clássico. Somente fui conhecer o valor deste jogo com o acompanhanto de blog's como este, e pude me redimir de nunca ter jogado este incrível game do saudoso Master System.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Claudio eu também já perdi cada clássico por ter ignorado a capa! É verdade que na época as revistas e os comentários da galera ajudavam bastante, mas tinha jogo (principalmente os de Master) que a capa e as fotos não me motivaram a alugar.

      Agora que bom que você pode se redimir, Bonanza Bros é muito divertido, vale a pena conferir este e outros clássicos mais obscuros da SEGA!

      Excluir
  3. Esse jogo é muito bom viu me lembro de ter jogado na locadora com meu irmão e achado o máximo sua jogabilidade e gráficos não chegamos muito longe mas valeu cada minuto jogado desse grande jogo viu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente esse jogo é muito bom, na época eu também não consegui chegar muito longe, esse jogo é bem díficil! Esses dias consegui numa segunda tentativa mas na primeira tomei game over na fase 8.

      Excluir
  4. Bonanza, eu sempre vou lembrar do seriado de cowboys! kkkkkkkkkk Sempre digo isso! Mas é um joguinho que me conquistou, ele é muito criativo e tem todas aquelas possibilidade que queríamos mas não tinham em outros jogos actions.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode crer Rodrigão, esse joguinho apresenta possibilidades de stealth muito bacanas, é um jogo cult mas que cativa quem o experimenta.
      Abraços :)

      Excluir
  5. Ainda prefiro a versão do Master. Jogar com tela dividida nunca me agradou...

    ResponderExcluir