sábado, 31 de dezembro de 2016

Meme Gamer: O Que Você Jogou em 2016?


Saudações Amigos!

2016 acabando, e mesmo com a maré um pouco mais baixa na Blogosfera Retrogamer, nós do QG Master continuamos firmes na nossa empreitada e mantendo de trazer as nossas maiores curtições deste ano.

Sem mais delongas, você conferir o que nossos membros detonaram e recomendam!



________________________________________________

RODRIGO "DEVANEIO"

Mais um ano em que mesmo jogando algumas novidades, mantive-me bem Retro. Inclusive joguei jogos que não tinha experimentado na época. Mas a maioria do meu Top, são as mesmas coisas de sempre.





Yu Yu Hakusho Sunset Fighters (Mega Drive)
Este ano, eu e meu enteado nos reencontramos com Yu Yu Hakusho, meu anime das antigas preferido, foi diversão pra duas gerações. Joguei trocentas versões da Nintendo e SEGA, enquanto fazíamos maratona do anime, mas o melhor de todos é o Sunset Fighters pra Mega Drive. 

Além de ser graficamente mais vivo e com melhores vozes que Yu Yu Final do SNES (acredite!), o sistema de combate permitia os combos mais alucinantes que já joguei num 16 bits. Descobri possibilidades muito maiores depois do Guide que fiz deste jogo, como mais golpes controláveis, (como o Dragão de Hiei) ou o encontro entre as transformações de Kurama e Toguro, numa tentativa louca por desempate. Exploramos ao extremo todos os personagens, de Yusuke a Tiyu, nenhum era peso morto. 


Não bastasse isso, ainda fizemos a louca com o modo Battle Royale, em que lutamos numa arena com 4 lutadores, ora cooperativos, ora no cada um por si. Meu enteado fez questão de jogar sempre na versão brasileira pra se divertir com as frases de efeitos dos personagens e entender melhor o Menu. Se você nunca jogou, joguem, não apenas os fãs do desenho, mas também fãs de jogos de luta em geral, vocês se surpreenderão!



Double Dragon (Mega Drive)
Tinha eu muita fidelidade a versão Master System e durante muito tempo, só tive contato com as versões 8 bits quando desmamei da Era Atari. Mas ter jogado Double Dragon no Mega após ter esquecido o original, foi único. Com o Mega, temos a versão mais fiel do Arcade, e confesso sentir a estranheza de ver uma Linda mais sensual e um Abobo menos monstruoso, eu gostava dele atarracado.  Mas você ganha muito quando tira vantagem de escadas e plataformas, e claro, as portas que abrem para Billy e Jimmy.  De todas as versões, a pior é a do NES, que mesmo tendo o versus game e as plataformas, além do gráfico inferior ao Master, ainda enfiaram o irmão como o vilão do jogo, o que fica estranho quando surgem as continuações. Joguei todos os games da série DD no Mega, e me pasmei com a o primeiro jogo da série ser muito melhor que o segundo e o terceiro jogo. O que me impressionou também é a variedade de táticas pra um jogo tão antigo, tanto que Double Dragon figura na lista do livro "1001 videogames pra jogar antes de morrer". 




Defenders of Oasis (Game Gear) 

Este foi o meu ano no Game Gear, em que descobri diversos joguinhos fantásticos. Mas meu preferido é este RPG descoberto pelo Adinan. O estilo gráfico de Shining Force, o sistema de Batalha Phantasy Star, e uma ambientação inspirada no Zend Avesta (Persa) e nas 1001 Noites (Arábia), dão uma ambientação rara nos games da época. Além destas qualidades pra jogar, ainda tem aquele clima de anime de comédia entre os personagens extremamente carismáticos. Nada foi descuidado, gráfico, som, combate e diversão. Defenders of Oasis é minha grande surpresa de 2016, apenas dispenso a capa ocidental, em que o príncipe de estilo anime da versão japonesa, mais parece o Antonio Banderas! (xi!!) 




R-Type (Master System)
O Master não foi esquecido, e tive que relembrar e me deliciar com um clássico do Arcade. Acho que poucos oitentistas que tratam do futuro conseguem ser atuais. O que falar de R-Type? Um dos melhores gráficos de Shot n' Up do sistema, músicas chicletes (fico cantarolando a da 1°fase e a família me pergunta se eu tô bem!), um desafio que é louco, sem ser frustrante. A Navezinha auxiliar e o tiro carregado são os maiores charmes do game. Aqueles chefões gigantes feitos com a limitação 8 bits são o mais impressionante! É incrível e ao mesmo tempo assustador enfrentar um Boss que é o próprio cenário da batalha. R-Type me transporta tanto pra um fliperama dos anos 80, quanto pra um filme do nosso século.  

______________________________________________________________________
DOUGLAS DEIRÓ


Olá pessoal!
Tudo bem com vocês? Jogaram muito em 2016?
Este ano, a jogatina foi um tanto devagar, limitando-se mais, às horas vagas (bons tempos foram aqueles, de quando era moleque, que podia jogar à vontade. Rss!!!). Ainda assim, acabei me dedicando mais à alguns jogos. São eles...


The Adventures of Batman and Robin (Mega Drive)
SENSACIONAL!!!
Poderia definir este jogo desta forma pois, com certeza, é um dos melhores do bom e velho “Megão”. Este, pode ter sido, um “cala boca” para aquele fã chato do Super Nes que dizia, que o 16 Bits da Sega, não era capaz de fazer “altas mirabolâncias técnicas”.
O jogo tem scroll vertical, lateral, efeitos de Parallax aos montes, gráficos lindos, sons e efeitos sonoros muito competentes, tudo, num rítmo desenfreado de ação... e sem slowdown!
Aqui, nada é convencional, à começar, pelo seu estilo. Normalmente, os games do Batman, eram de ação/plataforma mas, aqui, a Clockwork Tortoise (a desenvolvedora), optou por algo no melhor estilo Contra da Konami e Gunstar Heroes da Treasure. Suas fases são divididas em estágio longos, sempre, defendidos por um sub-chefe. Os inimigos aparecem aos montes e, caso não os elimine rapidamente, eles lhe atropelharão sem dó, resultando, na perda de sua vida em “dois tempos”.
É um game difícil pra caramba, porém, justo. Sua dedicação é recompensada por comandos precisos e level design muito bem pensado. Nota-se o capricho com a produção em todos os aspectos.
The Adventures of Batman and Robin é uma pérola saída no fim do ciclo de mercado dos 16 bits.Para quem não conhece, recomendo!


Action Hero 3D – Wild Dog (Zeebo)
Pois é, amigos. Sou um dois poucos proprietários deste console, que foi, uma louvável e audaciosa proposta a Tectoy para o mercado brasileiro. Tinha potencial mas, o braço mexicano da parceria, lascou tudo (ou, acabou de lascar). Mas, quem sabe, eu escreva sobre minha experiência com o Zeebo outra hora?
Então...
Action Hero 3D – Wild Dog é um jogo que, de cara, pode não agradar aos olhos. Visualmente falando, se enquadra como os primeiros jogos em 3D da geração 32 bits, com polígonos bem “quadradões” e texturas bem simples. Ainda assim, é um jogo divertido. Consiste em um “beat’n up” de ação lateral e, você avança, de “arena em arena”, vencendo inimigos e, se deparando, com um chefão no final de cada fase.
Uma coisa legal é que, a pancadaria, lhe dá Pontos de Experiência, que podem ser convertidos, em melhorias de seus atributos como Força, Magia e HP. Também coletamos dinheiro, que são deixados, quando derrotamos os inimigos, assim, podendo comprar diversos itens nas lojinhas no início de cada fase.
É um game que pode parecer datado para os dias atuais mas, como eu não me importo com o ano em que eles foram feitos (mas sim, se eles são bons os suficientes para me entreter... jogos bons, são eternos), eu me divirto numa boa.


Alex Kidd in the Enchated Castlle (Mega Drive)
Taí, um jogo injustiçado (inclusive, por mim). Na época que foi lançado, não tinha um Mega Drive, mas um Master System, e já havia virado fã do Miracle World. Aí, algum tempo depois, quando vi o Enchanted Castle na casa de meu primo, a sensação foi de estranheza. Não tinha mais o mesmo colorido, as músicas eram menos animadas... tudo era muito diferente do game que gostava tanto em 8 bits. Não cheguei à achar um jogo ruim mas, não me empolgou nada... e, os anos, foram passando.
Já em 1998, com um PC e “endoidando” com o mundo da emulação, resolvi jogar este “Alex do Mega”. Acabou que, minha opinião mudou... o acho muito bom hoje. Mesmo assim, nunca mais o revisitei, até este ano.
Tirando a parte artística, que foi bastante alterada (com “tons pastéis” nas cores e, as músicas, acompanham este tom mais ameno), a essência de Miracle, foi preservada. Fizeram a utilização de itens, mais dinâmica; as disputadas de Jankenpo tiveram sua importância aumentada; o level design está bem interessante (com cenários bem variados) e uma dificuldade na medida certa. São ingredientes que fazem deste jogo, ainda, muito divertido, mesmo agora em 2016.


Space Harrier 3D (Master System)
Acho que, a Tectoy, não gostava de Space Harrier. No Master, lançou apenas o 3D. O jogo original, só na versão Game Gear (para engrossar a lista de títulos para seu lançamento) e, o segundo jogo, de Mega Drive, também não deu as caras aqui. Por quê será? Não faço idéia, mas...
Naqueles tempos, os pais entravam em desespero, toda vez que o filho pedia algum brinquedo eletrônico pois, custavam os “olhos da cara”. Videogames então, custavam os olhos, os rins, o pâncreas, o coração... 
Então, já era complicado ganhar o console, quem dirá, os acessórios? Desta forma, eu só vi os óculos 3D do Master uma única vez, em um único jogo, o Maze Hunter. Talvez, por esta mesma razão, nunca me deparei com Space Harrier 3D. Mesmo em emulação, nunca me interessei em conferir.
O tempo passou, achei o cartucho de Master sendo vendido numa locadora desativada e, até que enfim, pude jogar este game... e fiquei assustado. Como os programadores da época, conseguiram fazer tudo aquilo? São elementos vindos na sua direção,de cima, de baixo, do lado, do outro... são tiros e obstáculos chegando ao mesmo tempo e, dá para se atrapalhar, onde focar sua atenção. Esta, é a versão mais díficil de SH que já joguei... mal passo da quarta fase.

Mesmo com alguns probleminhas de framerate (que faz com que, a aproximação dos elementos, seja difícil de indentificar de início), além da falta de alguns tons das músicas (pois faz uso do chip FM, ausente na versão ocidental do console) este jogo é impressionante. Vale a pena conferir, até, para saber do que o Master System era capaz naqueles tempos.
____________________________________________________________________
ADINAN BATISTA
____________________________________________________

E aí, turma?

Estes são apenas algumas das pérolas que nos entreteve durante este ano e recomendamos a todos! Continuamos nossa jornada pelos games, e esperamos que 2017, nos possibilite que reencontros com velhos games se tornem grandes novidades!

E você amigo leitor, deseja participar deste meme? Basta entrar neste link (http://marvoxbrasil.wordpress.com/analises/meme-gamer-o-que-voce-jogou-em-20xx/) e seguir as regras. Lembrando que o prazo para participar é até o dia 08/01/2015.

E seguem os blogs que já estão participando:

11 comentários:

  1. Bela a lista de vocês ai pessoal gostei de cada jogo adicionado vou mostrar a minha por aqui e espeo que curtão os jogos que andei jogando.

    Game Boy Clássico – Castlevania Legend , Castlevania 2 Belmont Revenge
    Game Boy Color – Batman Chaos of Gothan , Metroid 2 Return of Samus
    Game Gear – GG Shinobi
    Nintendinho – Castlevania 2 Simon Quest , Jorney to Silius , Shatterhands
    Master System – Vigilante , Sonic
    Pc Engine – Batman , Bomberman
    Neo Geo Pocket – Metal Slug 1st Mission
    Super Nintendo – Tiny Toons Adventure , Rocky Rodent , Dragon Quest 1 e 2
    Mega Drive – M.U.S.H.A , Golden Axe 1 ,2 e 3 , Castlevania Bloodline
    Game Boy Advanced – Castlevania Harmony Dissonance , Spiderman the movie , Astro boy
    Psone – Resident Evil Director Cut , Punky Shunk , Metal gear Solid , Vanguard Bandits , Gekioh Shooting King ,Gex , Chocobo dungeon 2
    Ps2 – Indiana Jones , Kingdom Hearts Chain in Memory , Shadow Heart , Chaos Wars , Resident Code Veronica , Kingdom Hearts Final Mix 2 , Ratchet and Clank 2 , Second Sight , Eternal Poison
    Psp – Castlevania Rondo of Blood
    Nintendo DS – Spiderman Web of the shadow , Full Metal Alchemist Little Red Riding Hood Zombi BBQ , Teenage Mutants Ninjas Turtles Arcade , Moster Tale , Sonic Rush Advanced , Nostalgia , Sonic Colors , Kingdom hearts 358/2 Day
    Xbox 360 – Hokuto no Ken 2 , Halo combat Envolved Annirversary , Prototype , Dark Void , Bayonetta , Splatterhouse , Dungeon Siege 3
    Android – Tiny Dangerous Dungeon

    PS: Esse Metroid 2 é aquele com o patch pra jogar ele com cor foi por isso que coloquei em GBC teve alguns jogos que não coloquei ai na lista por estar jogando ainda eles são o Sonic Neo |Geo Pocket, Ghost Hunter Ps2, FF 9 Psone ,Summon Night DS e o Majin the Forsaken Xbox 360.

    Feliz Ano Novo galera do QG Master que esse ano seja muito bom tanto para gente quanto para as outras pessoais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Rock!
      Vou indicar os que mais gosto da sua lista: GG Shinobi eu adoro, por ser uma obra de arte do GG. Metal Slug é Metal Slug, sempre arrebentando. Gosto de Chaos Wars. Castelvania gosto de quase todas as versões. E sempre voltamos ao velho Sonic do Master.
      Um feliz ano novo e muitas jogatinas, amigo!
      Abraços!

      Excluir
  2. Comentando os colegas:
    @Douglas sua lista é viciante. Space Harrier é outra coisinha que me remete o Arcade. Confesso que jogos 3D me davam uma barreira (deve ser complicado usar isso...) mas é uma daquelas coisas, que abriu porta pra muito estilo de hoje.
    Eu estou em dívida com este Alex Kidd, eu segui seu conselho e joguei, ele é muito promissor, mas pouco explorado. Até o jokempo disponível para lembrarmos do Miracle.
    O Action Hero 3D pra mim é novidade, o Zeebo pouco conheci e mesmo tendo sido pouco popular, gostaria de tê-lo para acrescentar minha coleção.
    Já o Batman e Robin, tenho este e é algo alucinante. De um lado, a dificuldade overpower que me deixa louco, de outra todo o trabalho gráfico, som e controles que mostra o que o Mega Drive é capaz... e me faz voltar a ele volta e meia, só pra apanhar como um louco da Arlequina...

    ResponderExcluir
  3. Fala pessoal! Vim comentar a lista de vcs de 2016! Todas bem bacanas!
    - Devaneio: ainda não joguei Double Dragon de Mega Drive, então ótima dica. Não gosto da de NES também. Defenders of Oasis também chamou a minha atenção. R-Type dispensa comentários, jogaço!
    - Douglas: deu vontade de experimentar The Adventures of Batman and Robin, não lembro se já joguei. Bacana vc ter um Zeebo, eu nunca joguei nada do console, tenho uma bela curiosidade! hehehe. Alex Kidd do Mega eu confesso não curtir e Space Harrier 3D é muito foda! Lembro que na época do Master eu jogava sem óculos, tinha um truque para desabilitar o 3D!
    - Adinan: traidor do movimento SEGA! kkkkkk... zueira. Super Mario Maker é limitado sim, mas é muito bom. Parei ele pq senão ficaria jogando infinitamente. Sonic Boom e Sonic Dash estão na minha hate list, então não vou falar nada sobre o Dash 2! rs. Tenho curiosidade com o Link Between Worlds, mas preciso antes jogar o A Link to the Past. Golvellius eu tenho a impressão de ser um pecado gamístico meu.
    - Matheus: não só lembro dos multi discos de psone como encarei esse tipo de coisa em 2016 e antes também, jogando jogos do console no Vita e tendo que trocar discos no menu do aparelho! hahaha. Preciso jogar a versão de DS do Chrono Trigger urgentemente!
    É isso! Ótimas listas, pessoal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Caduco!
      Eu tive um outro feeling quando peguei o DD do Mega, agora sim, entendi o que a turma do Arcade sentia. R-Type é muito incrível. Eu recomendo fortemente o Defenders of Oasis, é uma maravilha esquecida do G.Gear. Abraços e Apareça sempre!

      Excluir
  4. Ah, meu fim de semana foi muito divertido...Eu nas minhas Master System Jogatinas!
    Joguei: ''Alex Kidd In Miracle World'' e cheguei no Castelo até aquela parte que ele cai na água e tem que desviar dos espetos! Nem sei como fazer pra sair de lá...Kkkkk....Bem depois foi a vez de jogar os excelentes ''Fantasy Zone'', ''Shinobi'', ''Cyber Shinobi'', finalmente zerei o ''Shadow Dancer'', ''Black Belt'', ''Double Target'', ''Alien Syndrome'' (pluguei no controle 2 para jogar com a Mary, kkk), ''Rastan Saga'', ''Kenseiden'', ''Gain Ground'' (novamente pluguei no controle 2 para jogar com as mulheres, kkk), ''Transbot'', ''My Hero'', ''Satellite 7''....Já no PC bateu aquela vontade e joguei no emulador do Master System os excelentes ''Ninja Gaiden'', ''Psychic World'', ''Master Of Darkness'', ''Streets of Rage'' e para encerrar o VICIANTE e DIFICÍLIMO ''Streets of Rage 2'' que desta vez tentei no modo Hard e quase tive um treco!!!! Kkkkkkkkk Mas eu gosto de desafios e essa versão para Master System é desafiadora e empolgante. Agora com o truque que descobri posso aumentar a quantidade de vidas ou ficar invencível, mas pra mim tá bom aumentar vidas e partiu Blaze para acabar com a turma do mal!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dessa sua lista, amigo, vou dizer quais eu mais curto: O Alex Kidd eu jogo melhor a versão hack que a versão original, às vezes passo da floresta, às vezes morro lá. rs Zerar o Black Belt é muuuito bom! Muito difícil, no Hokuto no Ken pior ainda. O Double Target e o Alien Syndrome eu gosto, mas confesso jogar pouco. Já os ultimos da lista kenseiden, Ninja Gaiden e Master of Darkness e S. of Rage, cara jogar tudo isso num FDS é pra poucos. Muita fibra, cara! Parabens, somos fãs de Blaze Fielding. rs Depois passa a dica! Abraços!

      Excluir
    2. A dica do ''Streets of Rage II'' de Master System é simples: No menu de opções, vá no nível de dificuldade e coloque EASY. Depois nas vidas coloque 01, nas músicas 02 e nos efeitos sonoros 03 e vá para o nível de dificuldade que está no EASY e aperte os dois botões 1 e 2 do controle 1. Pronto, agora você pode escolher aumentar as vidas, selecionar fases ou ficar invencível! Eu sempre uso esse truque de aumentar vidas para zerar no nível HARD que é o que falta zerar. Excelente jogo!!!!!

      Excluir
  5. Comentando os colegas de novo:
    @Matheus Cair nos RPGs é um vicio meu que dei um tempo, por estar muito pouco concentrado no ultimo semestre. Mas...
    O Front Mission eu ouvi boas críticas, mas não joguei. Talvez o lay-out me assustaria também,mas adoro estratégias e mechas.
    Magican Starsign não conheço e não sei nadinha! rss
    Crono Tigger é minha frustração de seguista, eu sempre acompanhei este jogo nas revistas antigas. Portátil + RPG é ÓTIMO, acho que é perfeito um jogo de bolso com save, sem precisar de altos reflexos. Queria ter o G.Gear com todos os RPGs do gênero, mas hoje o 3DS me bastaria.
    E Foi justamente os jogos de 3 discos que me fez desistir das novas gerações de games, seria pra mim uma coleção frustrante. Final Fantasy é um clássico que acho que acompanhou melhor as inovações que Phantasy Star (só gosto da série clássica).
    Abraços.



    ResponderExcluir
  6. Comentando os colegas...
    @Adinan, você traiu a SEGA. kkkk Brincando, apenas seguindo o vácuo do Caduco, Mario Maker faz uma coisa que sempre quis num game: montar meu próprio estágio. Eu tinha pra play um Game de corrida (Wing Champions, eu acho) em que a juiza das corridas tinha uma option própria de criar uma pista pra ela correr. Era ótimo pra treinar.
    O Sonic Boom, ainda não gosto do design dos personagens, mas isso não quer dizer que afete a diversão.
    O Zelda, se tiver dungeons mais curtas, pra mim é melhor, e adoro reviravolta, tem uma no Shining in the Darkness também que me deixou com raiva depois contente.
    Já o Golvelius, adquiri essa belezinha, e é só a questão de encaixar a arma no inimigo como em Golden Axe Warrior,fora isso, o game é muito bom, delícia passar horas descobrindo as tocas, gosto dos personagens com quem interagimos.
    Ótimas suas opções, vamos ver se em 2017, eu conto coisa boa no Blog!
    Abração

    ResponderExcluir
  7. gosto muito de wonder boy, Alex kid in miracle world e super monaco gp...foram os jogos que eu mais joguei...bons tempos!!!!essa semana estou jogando muito jogos de verão...valeu!
    helinux disse

    ResponderExcluir